Notícias

Conexão Varejo: entenda o que é preciso para criar o ambiente propício na sua loja

Já parou para pensar o quanto o ambiente da sua loja é adequado ao tipo de produto que ela vende e ao perfil de pessoas que circulam por ela? Pois saiba que estudos de neurociência aplicada à arquitetura e ao design apontam que os ambientes impactam diretamente no comportamento humano. E, quando trazemos essa realidade para o varejo, considere tanto os consumidores como os funcionários. Ter ciência sobre esses estudos é fundamental para que sejam criados espaços estratégicos, que despertem boas sensações e favoreçam o consumo. “A neurociência trouxe conhecimentos que nos permitiram entender que os impactos externos agem no cérebro das pessoas, influenciando suas emoções e a forma como elas se sentem dentro dos espaços. Se for pensada estrategicamente, a arquitetura pode trazer um resultado efetivo”, explica Priscilla Bencke, especialista em neurociência aplicada à arquitetura da Qualidade Corporativa.

Impacto no cliente e na venda

Independentemente do que o estabelecimento vende, a arquitetura é uma aliada para guiar a experiência de compra. Se a loja tem o foco em produtos de valor alto, em que o cliente permanece por mais tempo na loja, por exemplo, o ambiente deve ser acolhedor. Neste caso, Priscilla aponta que uma boa alternativa é rebaixar o pé-direito do espaço. “A sensação espacial em um local com teto mais baixo permite que a pessoa se concentre no produto”, afirma. Além disso, trabalhar com tons mais quentes, por meio da iluminação ou das cores, torna o local mais aconchegante. Por outro lado, se o objetivo é uma circulação mais dinâmica e a compra rápida, a estratégia deve ser oposta. Tetos mais altos dão maior amplitude visual, fazendo com que o cliente veja mais produtos, assim como a iluminação mais branca, que é menos acolhedora.

Influência no colaborador

É claro que o objetivo da loja é vender, mas boas vendas dependem sempre de uma equipe que esteja bem. E proporcionar um ambiente físico levando em conta os impactos que ele causa é fundamental para manter os colaboradores confortáveis na loja. No caso do varejo, ambientes que não tenham contato visual com o ambiente externo por meio de janelas ou aberturas podem causar sensações ruins ao longo do tempo. “Isso afeta o relógio biológico do indivíduo e gera uma série de alterações no organismo por conta da desconexão com o tempo”, alerta Priscilla. Para lidar com essa realidade deve-se pensar na iluminação da loja. “Existem luminárias que simulam as variações de tons, imitam a luz do sol e se ajustam ao longo do dia”, explica.

Apesar das dicas, cada estratégia depende do objetivo do estabelecimento em questão. Nesse sentido, o arquiteto especialista em design estratégico de ambientes, Alexandre Mussnich, aponta que não existe uma receita pronta. “Devemos levar em conta o posicionamento da marca e ter uma proposta clara, que identifique e dê identidade para a loja. Isso vai nortear o projeto, o layout e as tomadas de decisões”, conclui.

Otimize o espaço

Confira dicas do arquiteto especialista em design estratégico de ambientes Alexandre Mussnich e melhore o layout da sua loja.

>> Organização: mantenha a loja organizada, com produtos bem iluminados. Defina um critério e setorize bem os produtos para facilitar a busca;

>> Tecnologia: lembre que o varejo físico que não se integra ao digital está com os dias contados. Insira tecnologia na sua loja, ainda que seja simples;

>> Experiência: pense o que pode fazer o cliente ter uma experiência mais agradável na loja e crie um espaço para isso. Teste alternativas que, se derem certo, possam ser ampliadas;

>> Exposição: identifique pontos focais na loja e priorize a exposição nestes locais. Produtos mais vendidos podem ser deixados para o fundo, gerando circulação no ambiente, desde que isso mantenha a experiência agradável;

>> Caixas: avalie se o caixa não está ocupando muito espaço ou gerando fila onde não deveria. Tenha em mente que, dependendo do negócio, em breve ele nem vai mais existir, pois os próprios vendedores realizarão a cobrança.

Quer saber mais sobre cores?

Para ver como as cores impactam o comportamento humano, acesse aqui a matéria que saiu na Conexão Varejo de julho.

Gostou desse conteúdo? Leia a revista completa clicando aqui.