Notícias

Tecnologias devem andar juntas com o atendimento humanizado no varejo, afirma palestrante do Café com Lojistas

Após trazer um panorama histórico sobre as formas de comunicação e consumo no Brasil e no mundo, o especialista em Trade Marketing, Rubens Sant’Anna, palestrante do Café com Lojistas desta quarta-feira (08), realizou uma série de provocações, levando os participantes a refletirem sobre a necessidade de se pensar um negócio de forma estratégica. Segundo Rubens, a mudança pela qual o varejo está passando é extremamente profunda, e, por isso, é preciso estar atento ao que o cliente busca, assim como aos seus anseios para proporcionar as melhores soluções e se sobressair à concorrência. Com essa finalidade, as lojas não devem abrir mão da humanização, mas também precisam utilizar as novas tecnologias a seu favor. “Para que um negócio não fique apenas sobre as costas do dono, ele deve dar autonomia para os seus funcionários e digitalizar processos”, afirma o palestrante.

Rubens compartilhou exemplos de empresas criadas no Vale do Silício e na China que, com criatividade, empatia e intuição – características consideradas essenciais por ele para qualquer pessoa que queira ser bem-sucedida –, cresceram exponencialmente, mostrando alguns de seus diferenciais e mudanças pelas quais passaram. A mudança, por sinal, deve ser valorizada por todos os gestores, enfatizou o especialista.

Uma nova jornada de compra

O palestrante reforçou, ainda, que a forma como o cliente consome hoje não é mais como era há alguns anos. Atualmente, todos os detalhes são importantes, e é a soma de tudo o que a loja proporciona que constrói uma compra. Oferecer experiências que provoquem os diferentes sentidos das pessoas é uma das formas utilizadas pelas marcas de sucesso. “Devemos ter uma loja onde o cliente se sinta feliz, e para isso precisamos contar com pessoas felizes trabalhando com a gente”, destacou.

Foco no negócio

A importância de não confundir um bom atendimento com se curvar ao cliente foi outro ponto levantado durante a apresentação. Conforme o especialista, a empresa não precisa conseguir resolver todos os problemas se esses não estão ligados ao seu nicho de atuação. “Ter foco é saber o que o meu negócio não vai fazer. Muitos varejistas fecham as portas pois perdem o norte, passando a oferecer de tudo um pouco, perdendo sua identidade e seu propósito”, alertou.

Como fazer?

Rubens compartilhou alguns pontos que devem ser observados pelos lojistas para que tenham negócios diferenciados, que estimulem o cérebro, a memória e as emoções. São eles:

- Criar significados, fazendo o cliente enxergar os benefícios e se sentir emocionalmente satisfeito;

- Ambientar o PDV;

- Investir na estética e no design da loja e dos produtos;

- Apostar no contato humano e no atendimento físico;

- Utilizar tecnologias a favor do negócio.

Para acessar o material completo da apresentação deste Café com Lojistas com Rubens Sant’Anna, clique aqui.

Confira também a agenda de eventos do Sindilojas Porto Alegre e inscreva-se para as próximas atividades!