E-book | As relações humanas pós-Covid 19

Adaptação é a palavra que passou a fazer parte da vida de todos neste ano de 2020. Com a pandemia de Coronavírus, surgiram novos hábitos e uma nova maneira de se viver, muito mais voltada para o “nós” do que para o “eu”. A grande aliada na preservação das relações afetivas foi e continua sendo a tecnologia, que, de uma vez por todas, passou a fazer parte até mesmo da vida de quem ainda resistia ao mundo virtual.

O aumento das chamadas de vídeo via WhatsApp, por exemplo, é uma das provas de como o digital ganhou força: o uso desse recurso cresceu 76%, segundo pesquisa da Consultoria Kantar. Outro hábito que surgiu, conforme levantamento do OpinionBox, foi o de se reunir virtualmente com amigos e parentes, adotado por 20% dos brasileiros nesses últimos meses. E a forma de consumir também teve de se adequar, gerando um crescimento de 198% na busca pelo termo “como fazer compras online” no Brasil, segundo informações do Google.

Além disso, marcas e empresas também adotaram mudanças. De posicionamento, o qual passou a ser mais humano tanto com funcionários quanto com clientes, e no modo de se relacionar com ambos os públicos, com o digital ganhando força. Em razão do isolamento domiciliar, muitos profissionais tiveram de se adaptar à rotina de home office e criar sua própria organização e disciplina, o que fez com que 70% das empresas desejem dar continuidade ao trabalho remoto, integral ou parcialmente, após o fim da pandemia, segundo dados da Talenses Group e Fundação Dom Cabral.

No mais recente e-book criado pelo Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre, é possível compreender como a pandemia de Coronavírus provocou mudanças que vieram para ficar. O conteúdo reúne informações que reforçam o quanto as relações humanas foram afetadas e quais pensamentos e sentimentos passaram a fazer parte do novo cotidiano, motivando novos comportamentos e ações por parte da sociedade.

Clique para acessar