3 passos simples e efetivos para dominar negociações

Quais são os requisitos necessários para negociar com sucesso? Se você já esteve em uma posição de negociação, sabe o quanto pode ser estressante. Você usa todos os truques de linguagem corporal, como contato visual e uma escolha cuidadosa das palavras, e isso faz com que você não se sinta você mesmo. Mas há alguma […]

Quais são os requisitos necessários para negociar com sucesso? Se você já esteve em uma posição de negociação, sabe o quanto pode ser estressante. Você usa todos os truques de linguagem corporal, como contato visual e uma escolha cuidadosa das palavras, e isso faz com que você não se sinta você mesmo. Mas há alguma maneira de fazer uma negociação realmente autêntica?

Corey Kupfer é especialista em fazer acordos, além de ser um consultor de negócios com mais de 30 anos de experiência e autor do livro “Authentic Negotiating, Clarity, Detachment, and Equilibrium – 3 Keys to True Negotiating Success and How to Achieve Them” (ainda sem tradução em português). Segundo ele, as três chaves para uma boa negociação são clareza, distanciamento e equilíbrio, ou CDE, como abrevia.

Veja cada um dos 3 requisitos que, segundo o especialista, tornam as negociações mais simples e eficientes:

1. Clareza

“Eu faço desde pequenas negociações até acordos multimilionários, e trabalho com equipes multimilionárias também, então o leque de possibilidades é muito grande”, afirma Kupfer. “Mesmo as pessoas mais sofisticadas muitas vezes entram em negociações de vários milhões de dólares sem nenhuma clareza.”

De acordo com o especialista, a clareza é conseguida por meio da pesquisa externa e da preparação, coisas que muitas pessoas ignoram. “É preciso saber quem são as pessoas que estão do outro lado da mesa de negociação e seus objetivos”, diz Kupfer. “Mas a parte em que as pessoas realmente são econômicas é na preparação do trabalho interno, que vai significar que você está totalmente esclarecido de cada item do acordo, e o que é aceitável para você e o que não é. As pessoas geralmente não fazem esse trabalho.”

2. Distanciamento

“O distanciamento significa que você não precisa ter envolvimento com o resultado da negociação”, afirma o autor. “E é claro que, se estamos negociando um acordo, um contrato de trabalho, ou qualquer coisa que seja, eu tenho uma ideia bem clara de qual seria o melhor resultado. Mas, em última análise, eu preciso ser imparcial para fechar o acordo, caso ele atenda aos meus objetivos, ou interromper o negócio, caso ele não atenda.” Ou seja, o distanciamento ajuda na hora da negociação.

3. Equilíbrio

“O equilíbrio significa ser capaz de manter o foco, estabilidade e a calma durante uma negociação difícil. Muitas pessoas talvez até tenham feito uma boa preparação, tenham clareza sobre seus objetivos e comecem o processo achando que têm habilidade para o distanciamento, mas ao começar, ficam irritadas”, explica Kupfer. Isso acontece, muitas vezes, porque o outro lado da mesa usa táticas de negociação manipuladoras, especificamente para irritar e desestabilizar o negociador. “O equilíbrio evita que esses gatilhos sejam acionados. Evita que emoções, ego, decepção ou qualquer outro sentimento negativo o prejudique.”

Fonte: Forbes Brasil

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais