4 dicas práticas de Visual Merchandising para lojistas

Há muito tempo atrás se pensava em visual merchandising como vitrine e chão. É muito, mas muito mais que isso!

#1. Pense a loja como um todo 

Há muito tempo atrás se pensava em visual merchandising como vitrine e chão. É muito, mas muito mais que isso! Desde a fachada da loja, vitrine, entrada, corredores, sinalização, precificação, sonorização, iluminação e todos os diversos elementos que compreendem o espaço-loja devem ser pensados para proporcionar a melhor e mais satisfatória experiência do cliente.

Do momento em que o cliente opta por entrar na loja até o momento em que utiliza o produto, a experiência da compra deve ser lembrada como positiva. Faça um checklist de tudo que pode influenciar na venda e no bem estar do seu cliente dentro da sua loja. Observe com cuidado e corrija o que não está bom. Reforce o que está positivo. Mantenha o foco na experiência do cliente como um todo.  

# 2. Não se limite a temas clichês

Trabalhar as estações do ano e as datas comemorativas é sim, importante. Porém, sua vitrine deve ir além disso. Explore temas menos comuns, o lançamento de um filme, uma viagem, um comportamento típico na sua cidade. Com o cuidado para que o tema tenha de todos os modos uma imagem positiva perante o seu consumidor, há milhares de possibilidades a serem exploradas.

Trabalhando um mínimo de seis diferentes temas em um ano – algo que você já pode determinar no início do ano no seu projeto anual de visual merchandising  – sua loja estará sempre inovando e criando nos clientes, a expectativa super positiva com relação a sua loja. 

# 3. Conheça os pontos quentes da sua loja 

Que áreas de sua loja vendem com mais facilidade? Que áreas simplesmente estocam produtos? Porquê?  As áreas próximas ao caixa contém os produtos adequados, os ditos “esquecidos”? 

Você não está expondo demais um produto que já tem saída certa e deixando “escondido” produtos com menos saída mas que também precisam ser vendidos?  Cada metro quadrado da loja deve ser um vendedor, e se um “vendedor” não está fazendo seu trabalho, algo está errado. Lembre-se sempre disso.

# 4. Não esconda o seu preço
 

Se não a primeira, o preço é a segunda consideração da maioria dos clientes depois de boa qualidade, por isso, deve sempre estar visível e no local esperado. Não dificulte a vida do seu cliente. Facilitar sempre agiliza a venda. De preferência, cole as etiquetas de preços no lado superior direito dos itens porque os olhos são naturalmente atraídos nesta área.
 
Caso em sua loja, um outro local de fixação de preço funcione melhor, estabeleça um padrão. Não se engane, aquela velha lenda que diz que sem o preço o cliente entra na loja já não funciona mais a muito tempo. 

Fonte: Visual Merchandising na prática

Veja também

    Noticias

    Matrículas para selecionados no Capacita + POA tem o prazo prorrogado

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 24/02 A 01/03

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais