5 atributos para ser um vendedor de sucesso em 2017

No passado, o vendedor representava, em muitos casos, enrolação e era conhecido por tentar vender a qualquer custo. Porém, o momento é outro e quem não se adapta à realidade, fica para trás.

Em 2017, o Brasil ainda será bastante impactado pela crise econômica. Com menos dinheiro no bolso e o consumo desacelerado, alguns atributos se tornam ainda mais relevantes e necessários no dia a dia de um profissional de vendas que enfrenta o desafio enorme de vender em tempos de baixo crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) e desemprego em alta. O especialista Neder Kassem, precursor da Escola de Vendas K.L.A, e fundador da Academia Brasileira de Vendas, cita cinco atributos essenciais para o sucesso nas vendas neste período conturbado. São eles: credibilidade; marketing pessoal; marketing de relacionamento; autoconfiança e resiliência. “A junção destes pontos tornará o profissional ainda mais preparado para enfrentar o ano de 2017”, comenta.

Veja abaixo os atributos mencionados por Neder Kassem:

Credibilidade: No passado, o vendedor representava, em muitos casos, enrolação e era conhecido por tentar vender a qualquer custo. Porém, o momento é outro e quem não se adapta à realidade, fica para trás. “Hoje a malandragem na venda é ser honesto”. Neder Kassem explica que a credibilidade irá fazer a diferença nas negociações de qualquer vendedor. Para transmiti-la ao cliente é necessário conhecer profundamente o mercado de atuação, o produto e a concorrência. “Esse conhecimento é fundamental para fornecer aos clientes todas as informações necessárias. Muitas vezes será necessário até mesmo falar de aspectos negativos do produto ou do serviço que está vendendo. A partir do momento que o cliente enxerga no vendedor um consultor, a venda de um produto é automática”, comenta.

Marketing pessoal: O marketing pessoal engloba, primeiramente, a apresentação pessoal do vendedor, o que significa se vestir adequadamente de acordo com o ambiente em que está. “Se no local onde irá fazer a venda só tem pessoas de terno e gravata, o vendedor também precisa estar com o mesmo estilo de roupa”. Outro aspecto que envolve o marketing pessoal é o poder de comunicação, o que inclui uma boa oratória que poderá ser ainda melhor na medida em que aumenta o nível de conhecimento sobre o assunto que está sendo tratado com o cliente. “Quanto mais conhecimento tem, maior será a capacidade de transmitir e se comunicar. Com capacidade de comunicação e apresentação pessoal adequada, o vendedor se sente automaticamente mais confiante, o que certamente influenciará na sua capacidade de venda”, explica Neder Kassem.

Marketing de relacionamento: Para fazer a diferença em 2017, o vendedor terá de ir além das obrigações de um profissional da área. Conhecer o funcionamento de um produto ou serviço não será mais o suficiente. “O que vai ajudá-lo a atingir mais resultados e metas é entender de pessoas, o que significa gostar de gente e fazer networking o tempo todo, 24 horas por dia”. Outro ponto que ajudará a aperfeiçoar o marketing de relacionamento é confiar no produto que está vendendo. “A primeira coisa que um vendedor tem que se perguntar é: eu já vendi para o meu pai ou para minha mãe? Ninguém vende aquilo que não compra, quando confia em um produto, você vende para quem mais ama”, comenta. Para aperfeiçoar o marketing de relacionamento, o especialista indica o livro “Do Fracasso ao Sucesso na Arte de Vender”, do escritor Frank Bettger.

Autoconfiança: É um fundamento que de que estar empregado na cabeça do vendedor todos os dias. “Não existe nenhum campeão de vendas no planeta que tenha baixa autoconfiança, não adianta ter o melhor produto do mundo se o vendedor não tiver confiança. Ele tem que conhecer e gostar de um produto para vendê-lo”, explica o especialista. Para adquirir a autoconfiança é essencial se preparar, o que envolve desde a leitura de livros sobre relações humanas, liderança e negócios, até a interação com pessoas de diversos segmentos em busca de conhecimento.

Resiliência: Os profissionais de vendas costumam ouvir mais “não” do que “sim”, e em 2017 não será diferente. A resiliência será um exercício constante no dia a dia dos vendedores, por outro lado, quem tiver persistência, a partir da preparação e definição de objetivos e metas, certamente colherá bons frutos deste período. “Quanto mais “não” ouvimos, mais fortes e preparados ficamos. Por isso a resiliência está ligada à preparação e à resistência do profissional. É preciso superar e se tornar mais forte, porque o sim pode vir no momento seguinte”, comenta Neder Kassem.

Fonte: Administradores

 

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais