A sua postura diante da crise definirá o futuro da sua empresa

“Em tempo de instabilidade econômica o importante é ter atitude, pois o movimento gera movimento e, dessa forma, o empreendimento não cai na mesmice”. É assim que Fred Alecrim, consultor, facilitador e…

“Em tempo de instabilidade econômica o importante é ter atitude, pois o movimento gera movimento e, dessa forma, o empreendimento não cai na mesmice”. É assim que Fred Alecrim, consultor, facilitador e palestrante, entende que os empreendedores devem se portar, para que o negócio cresça. O importante, de acordo com ele, é colocar as ações em prática. “Estamos na era do fazer, não adianta só pensar, tem que praticar, pois esse será o seu diferencial”, afirmou.

Os movimentos, que o empreendedor deve aplicar no seu negócio, de acordo com Alecrim, têm três frentes: o mercado, o cliente e a loja. “Todas elas têm que ter como foco a humanização, a comunicação e a interação com o cliente no meio online e off-line, sem deixar de lado o cuidado com seu funcionário, pois é ele que será a vitrine da sua loja”, explica.

No mercado, Alecrim ressalta que a alma é o segredo do negócio. “As pessoas que estão na loja devem ter vontade de trabalhar, pois assim atenderão bem o cliente, que no site elogiará a loja trazendo mais pessoas para o seu estabelecimento”, explica. Ele ainda diz que é preciso transparência no relacionamento, pois os consumidores, quando procuram por uma loja determinada, já sabem muito sobre ela através de sites de recomendação. O melhor para se fazer é ser sincero com seu consumidor.

O movimento da empresa também ser direcionado para o cliente. Hoje o desafio do lojista é entender a necessidade da pessoa que se coloca a sua frente para consumir. “O cliente quer atenção, ele está carente, por isso o atendimento com competência supre uma de suas necessidades e faz com que ele compre”, garante. Outro ponto é a educação. A pessoa chega já sabendo tudo sobre o produto, a função do vendedor é apresentar uma novidade para ela trazendo informações, pois é isso que despertará o interesse de consumir.

Já a atitude do empresário em relação à loja é o que fará o funcionário acordar todos os dias para trabalhar, que geralmente é uma motivação pessoal. “Existem empresas que ajudam as pessoas nas realizações pessoais, para que elas se motivem no trabalho”, ressaltou. Além disso, a loja tem que se comunicar com o cliente e isso pode ser feito das mais variadas formas. “Tem lojas que colocam placas, que criam uma interação através de murais. O importante é a loja conversar com o seu público-alvo”, concluiu.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais