Ações sociais impactam na decisão de compra de 45% dos consumidores

Segundo pesquisa realizada pela GfK, cerca de 45% dos consumidores brasileiros levam em consideração as ações sociais praticadas por uma empresa na hora de decidir pela compra ou não de um…

Segundo pesquisa realizada pela GfK, cerca de 45% dos consumidores brasileiros levam em consideração as ações sociais praticadas por uma empresa na hora de decidir pela compra ou não de um produto.

Contudo, de acordo com o diretor- executivo da empresa, Mário Mattos, tais ações não são o item mais importante a influenciar a decisão de compra do consumidor, perdendo para as variáveis preço e marca.

“”O preço é, sem dúvida, a variável mais importante para o brasileiro. Entretanto, a prática ou não de ações sociais tem o poder de agregar, para o consumidor, 25% de valor ao produto a ser adquirido””, analisa.

Perfis
O estudo apontou que as ações sociais atingem especialmente dois grupos de consumidores, batizados de mais sensíveis e intermediários. O primeiro, 12% do total, é formado majoritariamente por indivíduos da classe B, com idade entre 30 e 39 anos e nível superior. Para estes, a presença de alguma ação social alavanca em 70 pontos percentuais a preferência por determinado produto de uma marca específica.

Já o segundo grupo, com 33% do total, são mais jovens, 13 a 29 anos, solteiros, sem filhos, com segundo grau e predominantemente da classe C. Neste caso, o crescimento da preferência gira em torno de 30 p.p.
br> Os outros 55% respondem por aqueles que tais ações não são muito importantes na hora de decidir o que irá comprar. Estes têm entre 40 e 49 anos, primeiro grau incompleto ou completo, muitos trabalham em casa e pertencem, em maior número, à classe D.

Ações
Ainda segundo Mattos, de modo geral, o consumidor brasileiro é mais sensível a ações que beneficiam o setor de saúde. Porém, alerta ele, “”isso depende muito da marca, do produto e do público a ser atingido.””

O diretor ainda lembra que, entre os sensibilizados, a procura por verificar se o produto da empresa da qual pretende comprar se preocupa com questões sociais e ambientais é um padrão, que tende a se repetir independente do objeto de desejo ou aquisição.

A GfK ouviu 1.500 consumidores, entre janeiro e fevereiro de 2009, com idades acima de 13 anos, nas regiões metropolitanas de Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza e Belém.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre recebe prêmio da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Funcionamento do comércio no feriado de Tiradentes: saiba como será

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre tem reunião com o prefeito Sebastião Melo

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA acompanha lançamento de agenda legislativa na Fecomércio RS

    Veja mais