Apesar do ritmo forte, varejo vai crescer abaixo dos 10% no ano

Economista do Serasa diz que desaceleração não preocupa, pois levará setor de volta aos níveis normais. São Paulo – As vendas no setor do varejo tiveram um desempenho considerável no primeiro semestre. De…

Economista do Serasa diz que desaceleração não preocupa, pois levará setor de volta aos níveis normais. São Paulo – As vendas no setor do varejo tiveram um desempenho considerável no primeiro semestre. De janeiro a maio, o crescimento acumulado do setor, medido pela Serasa Experian, ficou em 11%. Dois meses depois, a taxa recuou para 10,5%. Segundo o gerente de indicadores da entidade, Luiz Rabi, esta será a tendência até o fim do ano, e as vendas no comércio ficarão abaixo dos 10%. O economista explica que o movimento de desaceleração é normal. Os primeiros meses do ano tiveram um movimento muito forte, principalmente no segmento automobilístico. Só agora o nível das vendas está voltando a ter um comportamento regular. “A variação anual não será mais de 12% ou 13% como vínhamos observando. O efeito do início do ano já está se diluindo”, observa Rabi. Além da base de comparação ser forte, a política monetária do Banco Central, com seu ciclo de alta de juros, também vai frear este desempenho. Os principais setores atingidos serão os de bens duráveis, como carros, e o de bens de consumo. Para Rabi, apesar da perda de ritmo, haverá setores que se destacarão durante o ano, principalmente pelo desempenho fraco em 2009. Um deles é o de materiais de construção, para o qual é esperado um “excelente comportamento” em 2010, de acordo com Rabi. Nos sete primeiros meses do ano o segmento cresceu 16,7%.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais