Assembleia deve aprovar piso regional de R$ 610

Diante da maioria governista, líderes da oposição temem se indispor com sindicatos e empresários

Com a proposta de um salário mínimo regional de R$ 610, o governo Tarso Genro colocou os deputados adversários em um brete. Nacionalmente, boa parte da oposição defendeu o mínimo de R$ 600 e, por isso, fica em posição delicada se brigar por valor menor para os gaúchos. E propor emenda com reajuste inferior aos 11,6% sugeridos pelo Piratini pode ser inócuo, uma vez que a maioria governista não aprovaria a redução.

Nem mesmo o empresariado parece disposto a comprar uma briga em que há grandes chances de derrota. De acordo com o presidente da Federasul, José Cairoli, o setor produtivo foi chamado apenas para a comunicação de que o projeto será encaminhado à Assembleia na próxima semana: – Fomos convidados somente para receber a notícia, e não para debater o tema. O índice apresentando foi um surpresa que não temos nem como reverter, pois o governo tem maioria.

Entre as bancadas que não fazem parte da base governista, nenhuma deve se engalfinhar na defesa de um reajuste inferior aos 11,6%. Como a batalha no plenário seria provavelmente perdida, a estratégia da oposição será a de usar o índice contra o próprio governo. – Vamos votar a favor dos 11,6%. Mas, assim com o governo manda pagar, ele deve fazer o mesmo. Não é justo definir esse percentual para os outros e depois não conceder o mesmo para os servidores– afirma o líder da bancada do PP, João Fischer.

Enquanto PMDB, PSDB e PPS devem definir suas posições na próxima semana, Paulo Borges (DEM) pensa em encaminhar uma emenda propondo reajuste menor. Já Heitor Schuch (PSB), aliado do governo, pretende se reunir com trabalhadores, governo e empresários. Ele quer discutir um aumento maior, próximo dos 12,59% defendidos pelas centrais sindicais.

Líder do governo na Assembleia, Miriam Marroni (PT) afirma que o índice oferecido pelo Executivo, mesmo não alcançando a proposta sindical, é o maior dos últimos anos. E assegura que os 11,6% não deveriam surpreender os empresários: – A reposição das perdas do salário regional frente ao nacional foi uma bandeira de campanha. E nos reunimos, sim, com empresários, por duas vezes.

Posições
Como deve votar a oposição no Legislativo em relação ao piso regional proposto por Tarso Genro

Democratas
– Único representante do partido, Paulo Borges estuda apresentar emenda com reajuste menor.

PMDB
– Líder da bancada, Giovani Feltes deve se reunir com os colegas para discutir o tema na próxima semana.

PP
– Tende a votar a favor do reajuste de 11,6%, de acordo com o líder da bancada, João Fischer. Ele avalia que uma proposta com reajuste inferior não passaria no plenário, uma vez que Tarso tem o apoio da maioria na Casa.

PPS
– A bancada deverá se reunir na próxima semana antes de explicitar a posição do partido sobre o assunto.

PSDB
– Ainda não definiu em reunião que orientação dará aos deputados.

Veja também

    PesquisaNoticias

    Na comparação com o Dia dos Namorados de 2023, 17% dos lojistas dizem ter vendid...

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra no Centro da capital

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Créditos do BNDES: empresário, você tem acesso a este recurso

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Sondagem do Sindilojas POA prevê Dia dos Namorados tímido para o comércio na ca...

    Veja mais