Atividade econômica no Brasil cresce 1,26% em janeiro sobre dezembro, diz BC

A expansão em janeiro decorre de dados melhores do que o esperado tanto da indústria quanto do varejo

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou expansão de 1,26 por cento em…

A expansão em janeiro decorre de dados melhores do que o esperado tanto da indústria quanto do varejo

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou expansão de 1,26 por cento em janeiro sobre o mês anterior, acima do esperado e indicando que a economia brasileira iniciou 2014 em recuperação, mas ainda insuficiente para compensar a retração vista em dezembro.

O indicador, considerado uma espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB) e divulgado nesta sexta-feira mostrou aceleração da atividade, mas não com força suficiente para anular a queda de 1,40 por cento de dezembro sobre novembro em dados dessazonalizados revisados pelo BC. Anteriormente havia sido divulgado um recuo de 1,35 por cento naquele mês.

Ainda assim, o resultado mensal de janeiro foi o melhor desde dezembro de 2009, quando também avançou 1,26 por cento, e ficou bem acima da expectativa em pesquisa da Reuters, cuja mediana de 26 projeções apontava alta de 0,70 por cento.

Na comparação com janeiro de 2013, o IBC-Br –que incorpora estimativas para a atividade em serviços, indústria e agropecuária– avançou 1,01 por cento e acumula em 12 meses alta de 2,47 por cento, ainda segundo dados dessazonalizados.

A expansão em janeiro decorre de dados melhores do que o esperado tanto da indústria quanto do varejo, apontando para um certo fôlego no início deste ano, mas ainda encarado com cautela pelos agentes econômicos.

Enquanto a produção industrial avançou 2,9 por cento no primeiro mês do ano sobre o anterior, as vendas varejistas subiram 0,4 por cento no período.

A economia brasileira surpreendeu no quarto trimestre de 2013 com crescimento de 0,7 por cento na comparação com os três meses anteriores, garantindo avanço em todo o ano passado de 2,3 por cento.

Ainda assim, agentes econômicos veem que a economia vai desacelerar neste ano, e a pesquisa Focus do BC mostra que a expectativa é de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,68 por cento.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais