Brasil puxa expansão de outlets na AL

Uma nova geração de outlets vem se desenvolvendo no Brasil desde 2009. Muito diferentes das primeiras unidades, inauguradas na década de 90 e que não alcançaram sucesso, os modernos outlets já despertam…

Uma nova geração de outlets vem se desenvolvendo no Brasil desde 2009. Muito diferentes das primeiras unidades, inauguradas na década de 90 e que não alcançaram sucesso, os modernos outlets já despertam interesse de grandes grupos do mercado de shopping centers, como a Iguatemi, sócia do Platinum Outlet, inaugurado em Novo Hamburgo (RS) em setembro de 2013.

No primeiro trimestre de 2015, a Iguatemi lançará a marca “iFashion” para designar os outlets sob seu guarda-chuva, e já tem duas inaugurações programadas para 2016, em Nova Lima (MG) e em Tijucas (SC).

Um levantamento da Agência Brasileira de Outlets (About) mostra que, em todo o mundo, existem hoje 413 outlet centers, sendo que a maior concentração está nos Estados Unidos (199). Na América Latina são 14, oito localizados no Brasil, e o restante na Colômbia e no México. Mas, se depender do Brasil, até 2016, esse mercado crescerá 50% na região da América Latina.

Os estudos da About indicam que, em 2016, haverá 15 outlet centers em todo o mercado brasileiro. A Área Bruta Locável (ABL) passará dos atuais 114.900 m2 para 245.700 m2.

“Apesar de os outlets de nova geração no Brasil terem surgido em 2009, com o Outlet Premium, em Itupeva, no interior paulista, só a partir de 2012 é que o mercado, de certa maneira, acordou para o negócio, com um crescimento acelerado”, afirma André Costa, sócio-diretor da About, que participou de mais de 50% dos projetos dos outlets já inaugurados no Brasil.

De acordo com Costa, os projetos desenvolvidos na década de 90 não alcançaram o sucesso esperado porque não seguiram as regras básicas do segmento de outlets. “O projeto deve ser desenvolvido fora de áreas urbanas, em regiões com circulação de turistas, porque em todas as partes do mundo os outlets são uma atração para o turista. Além disso, as áreas urbanas são zonas de influência de shopping centers convencionais”, detalha.

Costa afirma ainda que os projetos do passado não contavam com a presença de grifes internacionais. E os custos eram muito elevados para os lojistas. “Abrir uma loja em outlet representa metade do investimento em relação a um shopping center, e, na década de 90, os empreendimentos apresentavam custos idênticos aos de um shopping convencional”, completa.

Com um mix de lojas voltadas para as classes A e B, o Catarina Fashion Outlet, instalado em São Roque (a 60 km da capital paulista), abriu as portas no dia 18 de outubro, com cem marcas distribuídas em 20,5 mil m2 de Área Bruta Locável. Com relação ao público, a expectativa da JHSF, responsável pelo Catarina, que também coordena o empreendimento Cidade Jardim, foi superada na inauguração. No dia em que abriu as portas, o outlet recebeu 33 mil pessoas.

“Fizemos uma previsão de receber de quatro a cinco milhões de pessoas por ano. Verificamos que já superamos o público da inauguração em outros fins de semana e, provavelmente, ao final de 12 meses, vamos ter um fluxo maior de pessoas do que o previsto”, diz Eduardo Audrá, gestor de operações de shopping da JHSF.

Audrá atribui o sucesso do Catarina à combinação mix de grifes com preços muito competitivos. Segundo ele, os consumidores encontram descontos de até 80% com relação ao preço da peça em uma loja convencional. No novo empreendimento, estão Burberry, Carolina Herrera, Calvin Klein, Cris Barros, Daslu, Giorgio Armani, Guess, Hugo Boss, Kate Spade, Michael Kors, Mixed, Nike, Osklen e Tory Burch. Além de ícones da decoração, como Artefacto, Cecilia Dale, Depósito Santa Fé, Serta Colchões, Spicy e Trousseau.

“Estamos muito surpresos com o fluxo do público durante a semana. Isso é muito importante para o lojista. Há um novo espaço se abrindo no mercado”, conta Audrá.

A Iguatemi, especializada em empreendimentos de shopping centers para classes A e B, saiu na frente da concorrência e garantiu sua participação no mercado de outlets adquirindo 41% do Platinum Outlet, inaugurado em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, em 24 de setembro de 2013. A Iguatemi investiu R$ 46,2 milhões na aquisição do Platinum, que tem investimento total de R$ 112,7 milhões.

A experiência bem-sucedida no Sul do Brasil, onde o outlet tem um fluxo mensal de 255 mil clientes, estimulou a empresa a desenvolver dois outros projetos no segmento de outlets. Além disso, a empresa está desenvolvendo um reposicionamento de marcas focado nesse segmento.

Sérgio Zukov, diretor regional de operações da Iguatemi, explica que os outlets do grupo serão conhecidos pela marca iFashion. Segundo o executivo, a estratégia será apresentada ao público em uma campanha publicitária em março de 2015.

“Assistimos a uma mudança do mercado de outlets. Os varejistas estão muito competentes, e o público percebe isso. Temos um fluxo muito bom de turistas, o Platinum está localizado a cerca de meia hora do aeroporto internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Por isso, nossos próximos outlets apresentam uma localização geográfica estratégica”, explica o diretor regional da Iguatemi.

Em Santa Catarina, o empreendimento da Iguatemi será inaugurado, em abril de 2016, em Tijucas, entre Camboriú e Florianópolis. Em Minas Gerais, o outlet será construído em Nova Lima, região nos arredores de Belo Horizonte que concentra um grande número de condomínios residenciais direcionados às classes A e B. A inauguração está prevista para outubro de 2016.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais