Brasileiros acreditam que momento é bom para compra de bens duráveis

SÃO PAULO – A maior parte dos brasileiros acredita que o momento econômico atual é propício para o consumo de bens duráveis, segundo revela o IEF (Índice de Expectativas das Famílias), divulgado nesta…

SÃO PAULO – A maior parte dos brasileiros acredita que o momento econômico atual é propício para o consumo de bens duráveis, segundo revela o IEF (Índice de Expectativas das Famílias), divulgado nesta quarta-feira (3) pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). De acordo com o levantamento, 49,5% dos entrevistados disseram que este é um bom momento para o consumo desse tipo de bem, contra 45,4% que discordam e acham que o momento não é propício para tal. Apenas 4,9% não souberam responder.

Regiões

Na análise por regiões, o Centro-Oeste lidera, com o maior número de pessoas que acreditam estar em um bom momento para aquisição deste tipo de produto (57,5%), seguido pelo Sudeste (54,6%), Nordeste (50,1%), Norte (40,0%) e Sul (35,0%). Já entre aqueles que pensam que o momento atual não favorece a compra de bens duráveis, o Sul lidera, com 57,3% das citações. Em seguida, vêm as regiões Norte, com 55,3%, Nordeste (49,3%), Sudeste (39,1%) e Centro-Oeste (32,3%).

Otimismo avança

A região Centro-Oeste foi a única que apresentou aumento no percentual de otimismo, em relação ao mês de junho, já que naquele mês o percentual era de cerca de 52%. Nas demais regiões houve queda, sendo a maior, no Sul, onde o índice caiu 7 pontos percentuais. Em seguida vem o Nordeste, com queda de 3,9 p.p., Norte, com 1,3 p.p., e Sudeste, com queda de 0,5 p.p.

Veja também

    NoticiasMarketing

    NRF 2024 vista por dentro

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Encerrada a etapa das 4 edições do Talks pré 11ª FBV

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre recebe prêmio da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Funcionamento do comércio no feriado de Tiradentes: saiba como será

    Veja mais