Brasileiros devem gastar mais de R$ 47 bi em eletrodomésticos, diz IBOPE

Pesquisa realizada e divulgada pelo Instituto, mostra potencial de consumo por classe, região; além de apontar que potencial de gastos do consumidor com telefonia móvel

Cada brasileiro deve gastar neste ano, em média, R$ 290,66 com eletrodomésticos, o que deve levar o consumo desses produtos a atingir R$ 47,7 bilhões, conforme apontam estimativas do Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do IBOPE Inteligência. O valor é superior ao gasto em 2012, quando a média nacional foi de R$ 261,84 e o montante de R$ 42,70 bilhões.

Potencial anual de consumo para eletrodomésticos por classe

De acordo com o estudo, a classe C será a maior consumidora, com gastos estimados em R$ 20,8 bilhões, o que representa 44% do consumo do país. A classe B aparece na sequência, com potencial de consumo estimado em R$ 17,4 bilhões, o equivalente a 36% do total.

Potencial de consumo por região

Por região, o Sudeste representa metade dos gastos com esses produtos: R$ 23,8 bilhões. O Nordeste tem o segundo maior potencial de consumo, estimado em R$ 8,9 bilhões, seguido da região Sul, com R$ 7,7 bilhões. Entretanto, quando analisado o consumo por habitante, a região Sul lidera com um gasto per capita estimado em R$ 328,42. Na sequência, aparece o Sudeste, com R$ 314,37 e o Centro-Oeste, com R$ 312,67 por habitante.

Potencial de consumo por classe e por região

Na análise de consumo de região/classe social, o destaque fica para a classe C, do Sudeste, com R$ 9,9 bilhões, seguida pela classe B da mesma região, com R$ 9,7 bilhões, e pela classe C do Nordeste, com R$ 4,16 bilhões. O menor consumo estimado é na classe A da região Norte, de R$ 202,8 milhões.

Potencial de consumo em telefonia móvel

Já o potencial de consumo de telefonia móvel estimado para 2013 no Brasil é de R$ 36 bilhões, segundo o Pyxis Consumo. A classe B deve ser responsável por 44% desses gastos (R$ 15,9 bilhões), seguida da classe C, com 37% (R$ 13,3 bilhões).

O Sudeste também é a região que mais vai consumir esses produtos: 51% do total do país. Todavia, o Centro-Oeste, apesar de representar apenas 9% dos gastos do Brasil, tem o maior consumo por habitante: R$ 253,56 contra R$ 242,68 do Sudeste.

Potencial anual de consumo para telefonia móvel por região

Quando cruzados os dados de classe e região, a classe B do Sudeste lidera os gastos com esses produtos, com um potencial de compra para o ano estimado em R$ 9 bilhões, seguida da classe C, da mesma região, que tem potencial de consumo de R$ 6,3 bilhões. A classe C do Nordeste aparece na sequência, porém com um valor bem abaixo: R$ 2,9 bilhões.

O potencial de consumo de telefonia móvel refere-se apenas ao consumo domiciliar, ou seja, às compras de pessoa física junto a varejistas do ramo e inclui a aquisição de aparelhos celular, acessórios, cartão de telefone celular e conta de telefone celular pós-pago. Os gastos com eletrodomésticos incluem linha branca e eletroportáteis: geladeira, fogão, microondas, ferro, ar condicionado, secador de cabelo, calculadoras, máquina fotográfica, filmadora, entre outros.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais