Cinco fatos que vão mexer com a economia na semana

A crise política deve continuar no centro das atenções dos investidores, mas a semana também será marcada pela divulgação de importantes dados sobre a economia brasileira, como a definição da taxa de juros e a publicação dos dados sobre a atividade econômica no primeiro trimestre do ano. No exterior, informações sobre o mercado de trabalho […]

A crise política deve continuar no centro das atenções dos investidores, mas a semana também será marcada pela divulgação de importantes dados sobre a economia brasileira, como a definição da taxa de juros e a publicação dos dados sobre a atividade econômica no primeiro trimestre do ano. No exterior, informações sobre o mercado de trabalho americano também podem influenciar nos mercados.

Cinco fatos que vão mexer com economia na semana

29 de maio: crise política

O ponto de principal atenção seguirá sendo as articulações do presidente Michel Temer para manter o apoio ao seu governo mesmo após ser citado na delação premiada feita pelos executivos da JBS. A concentração dos esforços na manutenção da base pode dificultar o andamento dos trabalhos no Legislativo, em que os níveis das discussões estão em um tom mais elevado.

"O ambiente político deve continuar sendo um foco importante na semana. No campo econômico, os principais destaques serão a decisão de política monetária e o PIB do primeiro trimestre, que deve mostrar crescimento após oito trimestres de recessão", avaliaram, em relatório, os analistas o Banco Votorantim.

No exterior, o Departamento de Trabalho divulga, na sexta-feira, dados sobre o mercado de trabalho. Um fortalecimento desses números, com a queda da taxa de desemprego e a alta nos salários pagos, pode levar ao entendimento que o Federal Reserve (Fed, o bc americano) pode subir mais os juros neste ano.

 

31 de maio: juros

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) anunca nesta quarta-feira a nota taxa básica de juros, atualmente em 11,25% ao ano. A expectativa majoritária é de um corte em um ponto percentual. Antes do agravamento da crise política, se esperava um corte de até 1,25 ponto.

 

1º de junho: PIB

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga, nesta quinta-feira, os dados referentes ao Produto Interno Bruto do Primeiro Trimestre (PIB). A expectativa é de um crescimento na comparação com o quarto trimestre. Se as projeções se confirmarem, será o primeiro crescimento na margem depois de oito quedas seguidas.

 

1º de junho: balança comercial

Serão divulgadas nesta quinta-feira os dados da balança comercial brasileira. A expectativa é que as exportações tenham superado as importações em um valor em torno de R$ 7 bilhões. O saldo nessa conta é importante para equilibrar o saldo da conta corrente.
 

 

2 de junho: EUA

O Departamento de Trabalho americano divulga os dados sobre o mercado de trabalho referente ao mês de maio. A expectativa é da manutenção da taxa de desemprego em 4,4%. Uma queda nesse índice ou um aumento da massa de salários podem servir de subsídios para que o Federal Reserve (Fed, o bc americano), comando por Janet Yellen, eleve os juros na reunião de junho.

 

Fonte: O Globo

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais