Clonagem de documentos e golpe no comércio de materiais de construção

Um grupo de estelionatários clonou documentos, reativou uma construtora com endereço em Gravataí e comprou sem pagar materiais de construção. Os prejuízos ficam próximos de R$ 500 mil. A Junta Comercial…

Um grupo de estelionatários clonou documentos, reativou uma construtora com endereço em Gravataí e comprou sem pagar materiais de construção. Os prejuízos ficam próximos de R$ 500 mil. A Junta Comercial alega que não pode exigir firma reconhecida para alterar empresas. As lojas devem desconfiar quando as construtoras buscam o varejo e não diretamente a indústria. A responsabilidade vai acabar sendo decidida pela Justiça.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais