Com planejamento, consumidor mantém as vendas em alta

O consumo em Porto Alegre está em alta. E, conforme o segundo levantamento realizado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM/RS) para o Jornal do Comércio, o consumo, deve se manter em ritmo…

O consumo em Porto Alegre está em alta. E, conforme o segundo levantamento realizado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM/RS) para o Jornal do Comércio, o consumo, deve se manter em ritmo elevado.

De acordo com os entrevistados, 78,08% planejam e guardam dinheiro para adquirir produtos de maior valor agregado. Esse comportamento resulta num incremento das compras à vista. Mesmo que grande parte economize parte do que ganha para itens mais caros, 72,17% admitem utilizar mais crédito do que há dois anos. Ainda sobre formas de pagamento, chama a atenção que 39,66% dos pesquisados valorizam mais o valor final do produto do que o fato de a prestação servir no orçamento mensal.

“Segundo os indicadores, há uma tendência de crescimento mais acelerado e uma consistência de consumo”, assinala a pesquisadora e professora da ESPM/RS Liliane Rohde. Como exemplo do bom momento do consumo na Capital gaúcha em 2010, percebe-se que aumentou a frequência de compras em setores como o de móveis e eletrodomésticos. No primeiro segmento, que tinha uma frequência anual de compra de 8,46% em 2009, passou para 24% neste ano. A compra de eletrodomésticos também cresceu de forma significativa passando de 13,18% em 2009 para 27% neste ano.

Além das lojas físicas, os porto-alegrenses estão atentos às virtuais. Dos pesquisados, 42% afirmaram comprar às vezes através da internet. Em 2009, esse percentual era de 12,06%. Sobre a motivação para navegar na rede, 60,34% utilizam para o trabalho, 42,12% para pesquisa, 38,42% para informação, 30,05% para comunicação, 22,41% para pesquisa de ofertas e 13,55% para relacionamento.

O consumidor gaúcho ainda não considera fundamental a sustentabilidade no ato da compra. Mesmo que 53,45% declararam separar o lixo e 70,94% se preocuparem com a economia de água e energia, 43,6% não se informam sobre as práticas sustentáveis das empresas das quais compram e outros 27,59% se mostraram indiferentes na mesma questão.

“Ainda que a sustentabilidade esteja mais no discurso que na prática, vivemos um momento positivo no comércio. As pessoas estão comprando com mais consciência, com maior economia e planejamento”, interpreta a pesquisadora.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais