Comerciantes pedem socorro

Lojistas do bairro Azenha, em Porto Alegre, realizaram um protesto “silencioso” pedindo por mais segurança após uma série de arrombamentos na área. Faixas e cartazes foram colocados na frente dos…

Lojistas do bairro Azenha, em Porto Alegre, realizaram um protesto “silencioso” pedindo por mais segurança após uma série de arrombamentos na área. Faixas e cartazes foram colocados na frente dos estabelecimentos, informando o alto índice deste tipo de crime na Avenida da Azenha.

Uma comerciante, de 39 anos, disse que a mobilização começou após o roubo em uma loja no domingo, onde só “sobraram os cabides”. Sem mercadorias, a loja não abriu as portas e os funcionários foram dispensados. O vice-presidente da Associação dos Empresários da Nova Azenha, Leonardo Cruz, contou que os criminosos tentaram retirar um frigobar pelo telhado.

Uma outra comerciante, 62 anos, que há 13 mantém um comércio na área, contou que neste ano foram cinco casos em que seu estabelecimento. “Em uma das ocasiões, entraram na loja ao lado às 20 e na minha às 21h40min.” O alto custo para manter um vigilante noturno, cerca de R$ 200 por noite, a faz suspender o serviço. Decisão que está sendo reavaliada.

Veja também

    Noticias

    Programação de atividades para a obra no Centro da capital

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Sindilojas Porto Alegre realiza pesquisa com empresários da capital sobre o uso d...

    Veja mais
    Noticias

    Prefeitura de Poa dá descontos em juros e multas

    Veja mais
    Noticias

    Apoio do Governo Federal para pagamento de salários

    Veja mais