Comércio da Capital registra queda nas vendas com paralisação dos servidores públicos

Redução do fluxo de clientes, queda nas vendas, atrasos de funcionários e, inclusive, atender com as portas fechadas são os reflexos da paralisação dos servidores públicos que ocorreu nesta segunda-feira…

Redução do fluxo de clientes, queda nas vendas, atrasos de funcionários e, inclusive, atender com as portas fechadas são os reflexos da paralisação dos servidores públicos que ocorreu nesta segunda-feira (03). Segundo levantamento do Sindilojas Porto Alegre, 61% das lojas consultadas foram impactadas pelo dia de reivindicações do funcionalismo. Destas, 69% tiveram redução nas vendas normais para uma segunda-feira, com uma queda, em média, de 46%.

Além disso, 77% dos entrevistados afirmam que caiu 60% o fluxo de clientes nos estabelecimentos. E 30% registrou atraso ou falta de funcionários pela paralisação parcial do transporte público.

Os comerciantes consultados não apontaram a ocorrência de assaltos. Porém, dentre estes, 84% possuem serviço contratado de segurança privada, o que garantiu a abertura das lojas mesmo sem policiamento ostensivo nas ruas. Em contrapartida, houve casos em que estabelecimentos do Centro Histórico da Capital trabalharam com as portas fechadas

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais