Comércio de Getúlio Vargas cobra por sacolas plásticas

Um acordo pioneiro no Estado promete banir as sacolas plásticas de Getúlio Vargas, no norte do Rio Grande do Sul. Desde outubro de 2010, mais de 3 mil sacolas retornáveis, as ecobags, foram distribuídas,…

Um acordo pioneiro no Estado promete banir as sacolas plásticas de Getúlio Vargas, no norte do Rio Grande do Sul. Desde outubro de 2010, mais de 3 mil sacolas retornáveis, as ecobags, foram distribuídas, ajudando a evitar o uso das plásticas. Agora, as sacolas plásticas passam a ser cobradas no comércio da cidade. No Brasil, há iniciativas semelhantes em Vitória (ES), Rio, Jundiaí (SP), Curitiba (PR) e Xanxerê (SC). Em Getúlio Vargas, a medida não foi criada como uma lei. Segundo o presidente do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema), Aglademir Martinello, o acordo, que vale desde 15 de janeiro, é suficiente para colocar a medida em prática e fortalece a ideia de união pela sustentabilidade. As sacolinhas não foram proibidas, mas quem opta por elas deve pagar R$ 0,05 para as de tamanho médio e R$ 0,10 para as grandes. O dinheiro é destinado para prêmios e vale-compras para quem utilizar as sacolas ecológicas, vendidas por R$ 5. Em Getúlio Vargas, comerciantes aderiram ao projeto. Wanderlei Wojciechowski, proprietário de um mercado, conta que alguns consumidores ainda resistem, mas avalia que o ganho para a população a longo prazo é maior.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais