Comércio gaúcho movimenta R$ 161 bilhões e emprega 699 mil pessoas

O comércio do Rio Grande do Sul movimentou R$ 161 bilhões e empregou 699 mil pessoas em 2011. Os dados da Pesquisa Anual de Comércio (PAC) foram divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de…

O comércio do Rio Grande do Sul movimentou R$ 161 bilhões e empregou 699 mil pessoas em 2011. Os dados da Pesquisa Anual de Comércio (PAC) foram divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O setor realizou um total de R$ 9 bilhões em salários, retiradas e outras remunerações, indicando uma média de R$ 12.958 anuais por trabalhador.

Na região sul, quanto à receita bruta de revenda, o Estado ficou em segundo lugar, pois deteve 35,6% da mesma. O primeiro lugar ficou com o Paraná, com 38,8%, enquanto Santa Catarina obteve 25,6%. O comércio varejista se destacou com o maior número de unidades locais (76,5%) e de pessoas ocupadas (72,8%).

No que diz respeito à receita bruta de revenda, três segmentos se destacaram no comércio varejista do Rio Grande do Sul: comércio de outros produtos em lojas especializadas (setor que inclui lojas de departamento móveis e eletrodomésticos e diversas outras atividades, tais como o comércio de material de construção, de informática, livrarias e farmácias), hipermercados e supermercados, e combustíveis e lubrificantes.

Juntos, estes setores responderam por 77,9% da receita bruta de revenda do comércio varejista em 2011, com 35,2%, 27,5% e 15,2%, respectivamente. Considerando a margem de comercialização, a participação desses setores chega a 72%. Apesar da contribuição das atividades na receita bruta e na margem de comercialização, elas representam 48,6% do total das unidades locais do segmento, ocupando 64% das pessoas.

Em relação à massa salarial, foram destaques os segmentos de comércio de outros produtos em lojas especializadas, com R$ 2,75 bilhões, correspondentes a 45,8% do total do comércio varejista no RS, comércio de tecidos, artigos de armarinho, vestuário e calçados, com R$ 1 bilhão, 17,1% do varejo), e hipermercados e supermercados (R$ 987 milhões, 16,4%). Hipermercados e supermercados também responderam pela maior média de pessoas ocupadas por empresa (45 pessoas), bem acima da média do comércio varejista (4,5).

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais