Como a tecnologia e a mobilidade podem apoiar o crescimento de pequenos e médios varejistas

As facilidades proporcionadas pela tecnologia também afetam a logística

Em momentos de crise econômica, a maioria dos setores da economia é afetada de alguma maneira. Não é diferente com o varejo: grandes lojas crescendo menos que o esperado e apostando em promoções para tentar atrair o consumidor. Apesar de negativo para alguns, esse cenário pode ser revertido em algo muito positivo, especialmente para pequenos e médios varejistas. Esses players têm uma vantagem importante. Por conta do tamanho do negócio, são mais flexíveis, menos burocráticos e conseguem responder rapidamente às necessidades do consumidor.

Mas para conseguir aproveitar as boas oportunidades que um momento de crise oferece, é necessário ter conhecimento sobre o perfil do consumidor, estabelecer processos que facilitem a gestão do negócio e contar com ferramentas que auxiliem na gestão. Neste ponto, a tecnologia pode ser um importante aliado do pequeno e médio varejista, principalmente dos e-commerces.

Além de ajudar na gestão do negócio, a tecnologia pode ser um importante meio de vendas e também de captação de novos clientes. Uma pesquisa realizada pelo Ibope para a Secretaria de Comunicação da Presidência da República mostra que 26% dos brasileiros utilizam a internet diariamente, fazendo dela o segundo meio mais acessado no Brasil, atrás apenas da televisão.

A tecnologia proporciona infinitas possibilidades, mas abaixo destaco algumas delas que são cruciais para o sucesso de um e-commerce.

Mobilidade

Um estudo divulgado recentemente pela Accenture confirma uma tendência já percebida pelos varejistas: aumentou o uso dos smartphones para as compras online. De acordo com a pesquisa, 80% das empresas que oferecem experiência de compra mais ampla têm desempenho melhor que seus concorrentes. A consultoria aponta que 61% dos consumidores usaram smartphones mais frequentemente no ano passado para procurar o que queriam, 44% esperam adquirir mais produtos via smartphones este ano e 63% consideram fácil comprar com o aparelho.

Números animadores, certo? Mas o estudo também mostra que apenas 31% dos varejistas possuem smartphones aptos a ter aplicativos com capacidade de processar compras online. Outro ponto de atenção é garantir que o consumidor tenha a mesma experiência de compra, independentemente do dispositivo utilizado. Infelizmente, é muito comum acessar sites por meio do smartphone e não conseguir visualizar os produtos direito ou ter dificuldades para encontrar os produtos que deseja, o que ocorre na maioria dos casos pelo fato de esses canais não estarem adaptados para todas as plataformas.

O varejista que apostar em um site amigável e de fácil acesso em todas as plataformas com certeza terá como resposta o aumento das vendas. Trata-se de um investimento relativamente baixo, e que se paga em pouco tempo. Aliás, esta não é uma questão de ROI, mas sim de que apostar em mobilidade é uma questão de sobrevivência do negócio nos dias de hoje.

CRM

O pequeno e médio varejista não pode cometer o erro de achar que a gestão de relacionamento com clientes, ou CRM (Customer Relationship Management), é assunto só para os grandes. É fundamental acompanhar a jornada do cliente, tornando possível identificar novas possibilidades de venda, além de fidelizar o comprador.

O CRM pode ser utilizado também para direcionar a estratégia de comunicação e marketing. Afinal, se você não conhece o seu consumidor, como saber o que ele quer ouvir e quando? Como saber os produtos que ele mais consome e quando consome? Só com essa visão é possível ser mais assertivo e não perder tempo com ações que não vão gerar muitos resultados.
Independentemente do tamanho do seu negócio, utilize o CRM e conheça seu cliente. Certamente isso irá melhorar o relacionamento com o consumidor e impulsionar as vendas.

Automação

Outro tema que pode parecer inatingível para os pequenos e médios e-commerces é a automação. A palavra pode remeter a robôs e grandes máquinas, é verdade. Mas a automação pode vir de algo que, para o consumidor, deve ser bem simples: softwares que ajudarão muito na rotina de trabalho.

Já não é de hoje que muitas empresas, independentemente do porte, enxergam na tecnologia uma oportunidade de crescimento e ganho de eficiência. Passaram a recorrer a soluções flexíveis, escaláveis e com preço acessível, baseadas em conceitos como cloud computing e Big Data, para eliminar burocracias e tornar os processos mais ágeis. Outro benefício notável é que muitos pequenos e médios empreendedores, incluindo varejistas online, passaram a pagar apenas pelo que consomem desses serviços, que podem ser personalizados.

As facilidades proporcionadas pela tecnologia também afetam a logística. Não adianta conhecer o cliente, fazer boas promoções, vender produtos incríveis se não for possível entregá-los de forma rápida e segura na casa do consumidor. A logística acaba sendo um gargalo para muitos pequenos e médios varejistas, pois demanda muito tempo e cuidado na embalagem e postagens dos produtos. Para dimensionar a importância do tema, somente o estoque e o manuseio são responsáveis por 37,4% dos gastos, segundo levantamento realizado em 2015 pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

A boa notícia é que existem novas soluções logísticas simples e avançadas que ajudam a reduzir o tempo gasto no empacotamento e transporte dos produtos. Para muitos empreendedores, isso é fundamental para que possam focar em outras questões estratégicas, como o crescimento do negócio.

A tecnologia pode auxiliar em todas as etapas do negócio, seja na prospecção, retenção, envio de mercadorias ou administração. Basta não ter medo de apostar na inovação e contar com parceiros confiáveis. E você, já inovou no seu negócio?

 

Fonte: Administradores

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais