Como avaliar se vale a pena tirar sua ideia do papel

Confira algumas dicas para identificar se compensa lançar sua startup no mercado

Vale a pena tirar a ideia do papel ou não? Esta é a pergunta que muitos empreendedores se fazem quando estão prestes a investir em algo novo. Quando se trata de projetos inovadores, a dúvida fica mais latente. Para Felipe Lachowski, cofundador da StartupHouse, especialista na criação de negócios, a melhor maneira de encontrar a resposta para esta pergunta é com o cliente.

“Vale a pena tirar a ideia do papel se tem cliente disposto a pagar por isso. É fundamental entender qual é a dor do cliente e se a solução proposta a resolve. Quanto mais positivo for o feedback, mais vale a pena tirar a ideia do papel”, afirma.

A grande maioria dos projetos não decola justamente porque o criador não procura esse “sinal verde”. E o pior: muitas startups só descobrem que estão no caminho errado tarde demais, quando já lançaram produtos que não vendem.

“Muito provavelmente, este empreendedor não validou sua ideia com o cliente antes de tirá-la do papel”, afirma Lachowski.

Confira algumas dicas para não cometer esse erro e começar sua empreitada com o pé direito:

O cliente sempre tem razão
Esta máxima também vale na hora de desenvolver seu produto. Identifique quem serão seus clientes, e escute-os. ”Não é o empreendedor quem vai montar o produto, e sim o cliente”, diz Lachowski.

Entenda o mercado almejado
Viu uma oportunidade? Então faça uma pesquisa sobre esse universo. Quem faz isso aqui? Quem faz isso lá fora? Qual é o tamanho do mercado? Aonde se pode chegar? Quem são as grandes empresas que se interessariam por isso (potencial parceiro e saída do investimento)?

Substitua o “good to have” por “must to have”
O seu produto deve atender a uma necessidade essencial na vida do cliente, e não solucionar apenas problemas superficiais.

Teste antes de lançar o produto final
Foi a campo e descobriu que vale a pena tirar a ideia do papel? Ótimo, então comece testando seu produto. ”Monte alguma coisa mínima, um MVP (Minimum Viable Product). Não precisa ser algo cheio de funcionalidades, mas faça bem feito e com qualidade”, recomenda o empreendedor.

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais