Como transformar desconhecidos em clientes que amam a sua marca

Para transformar completos desconhecidos em consumidores fiéis e parceiros é necessário entregar valor às pessoas em vez de retirar, tentando vender qualquer produto a qualquer custo

“Para transformar completos desconhecidos em consumidores fiéis e parceiros é necessário entregar valor às pessoas em vez de retirar, tentando vender qualquer produto a qualquer custo”, disse Ryan Diess, CEO da Digital Marketer – empresas especializada em tendência em consumo online – durante a sua apresentação no evento Empreenda sem Fronteiras, que aconteceu entre os dias 07 e 09 de julho.

Deiss construiu um império de bilhões de dólares que começou com um simples e-book feito em um dormitório de faculdade. Agora está determinado a trazer seu know how para auxiliar empreendedores brasileiros a crescerem no ambiente digital. Assim, destacou oito passos para vender online:

1 – Reconhecimento

Ser conhecido é o primeiro passo. Para ter visibilidade, o empreendedor precisa investir em anúncios. Assim, ele se apresentará ao público. Em uma analogia, Diess comparou o Google com as páginas amarelas, o Facebook com o rádio e o Youtube com a TV.

2 – Engajamento

Nesse ponto, depois de ser conhecido pelo consumidor, é hora de envolvê-lo com conteúdo interessante, que gere valor. Esse conteúdo pode ser desde dicas simples até cases de sucesso, como exemplos. “O conteúdo deve ser sobre o seu cliente, não sobre o seu produto”, afirma Deiss.

3 – Isca

Quando o “cliente” percebe que aquele texto ou vídeo faz alguma diferença na sua vida cotidiana, seja com um truque para tirar manchas ou um sorriso, é hora de convencê-lo a se inscrever para receber outros conteúdos de interesse.

“Faça uma boa oferta para que a inscrição seja realizada”, conta. “Ofereça um e-book, um brinde, alguns dias de conteúdo exclusivo etc.”

4 – Conversão

Com a inscrição, você já tem o contato de seu potencial consumidor. “Esse é o primeiro encontro”, diz. “Ofereça um produto, mas não se esqueça de gerar uma boa impressão, uma boa experiência de compra.”

5 – Satisfação

A boa experiência de compra precisa ser prolongada, gerando alegria ao novo cliente. “É como um casamento de sucesso: o cortejo ao parceiro não pode acabar”, compara Deiss. Manter esse relacionamento e cultivar o interesse do cliente levará ao próximo passo.

6 – Ascensão

Com a boa experiência consolidada, é hora de começar um relacionamento sério. Dando sequência à analogia dos relacionamentos amorosos, Deiss com comprara essa fase com o pedido de casamento. “A relação sobe de nível. Ela entra em um novo conceito”.

7 – Defesa

É a hora que os clientes vão comentar com outras pessoas sobre a marca, e dizer o quão satisfeitos estão e como a marca impactou na vida desta pessoa. “ É feita uma defesa do consumidor a favor da marca”.

8 – Afiliados

Para Deiss, a transformação dos clientes em parceiros de marketing é o ápice dessa relação. “Essas pessoas vão indicar, defender e continuar comprando os seus produtos”, explica Deiss. “Eles não são mais simples consumidores, são propagadores de sua marca.”

 

Fonte: O Negócio do Varejo

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais