Consumidores terminam o ano confiante no cenário econômico, aponta Fecomercio

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fecomercio encerrou 2009 com um patamar recorde, atingindo em dezembro 155,2 pontos, alta de 1,3% em relação a novembro, e de 22,2% em comparação a igual mês…

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fecomercio encerrou 2009 com um patamar recorde, atingindo em dezembro 155,2 pontos, alta de 1,3% em relação a novembro, e de 22,2% em comparação a igual mês de 2008. Segundo a entidade, além da melhoria do emprego e da renda, a base de comparação com 2008 é fraca, quando o humor dos consumidores foi fortemente afetado pela crise internacional. Em dezembro de 2008, o ICC registrou 127 pontos (queda de 4,3% na margem).

“”Em 2009, o nível de atividade foi influenciado pelas perspectivas sustentáveis de crescimento econômico que, por sua vez, condicionaram a melhoria na confiança do consumidor. O indicador encontra-se acima da média histórica e compatível com a expansão do consumo, o que reforça um quadro de continuidade do otimismo dos consumidores nos próximos meses””, aponta nota da entidade. No segundo semestre de 2009, o indicador apresentava tendência de recuperação gradual da confiança do consumidor abalada pela crise. Excluindo o mês de agosto (0%) e novembro (-0,7%), o índice apresentou resultados positivos em todos os outros meses do segundo semestre. A combinação da melhoria do emprego e renda, junto às ações anticíclicas do governo, foram fatores fundamentais para sustentar o crescimento da confiança.

O ICC é composto por dois sub-índices: o Índice de Condições Econômicas Atuais (ICEA) e o Índice de Expectativa ao Consumidor (IEC). O ICEA, que determina a percepção dos consumidores no curto prazo, obteve alta em dezembro de 2009 de 4,1%, chegando a 149,7 pontos. A elevação deve-se ao aumento da confiança do público masculino (5,3%, alcançando 155 pontos) e dos consumidores com 35 anos ou mais (5,8%, alcançando 147,8 pontos), principalmente dos paulistanos com faixa de renda de menos de 10 salários mínimos (4%, alcançando 148,1 pontos). Já o Índice de Expectativa do Consumidor (IEC), que determina a percepção dos consumidores em relação ao médio e longo prazos, apresentou em dezembro uma pequena queda de 0,3% atingindo 158,9 pontos. O público feminino continua menos otimista em relação à expectativa futura, com redução de 0,8% em suas avaliações, atingindo 154,8 pontos.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais