Consumo no Brasil cresce quase 6 vezes em 15 anos

Hoje cada brasileiro consome em média R$ 17 mil, movimentando R$ 3,3 trilhões por ano

A IPC Marketing Editora divulgou nesta terça (30) pesquisa que trata do histórico e do potencial de consumo dos brasileiros com dados de 1999 a 2014. Pesquisa revelou que a classe C (considerada classe B pela editora) hoje é responsável por metade de tudo o que é consumido no País. Hoje a população do Brasil consome R$ 3,3 trilhões. Em 1999, eram movimentados R$ 566 bilhões, número 5,8 vezes menor.

A antiga classe C tornou-se a classe B de hoje e responde por mais da metade do que é consumido no País. Já as classes D e E estão se ‘esvaziando’. Para a editora, o Norte e o Nordeste ‘despontam cada vez mais como economias promissoras e independentes’. No entanto, a liderança do mercado consumidor ainda está com a região Sudeste.

Outra conclusão sobre os últimos 15 anos é que a estabilidade econômica provocou a expansão dos setores produtivos por conta de mais procura e oferta de produtos, bens e serviços.

O consumo per capita dos brasileiros moradores das áreas urbanas subiu de R$ 4,4 mil em 1999 para R$ 17,7 mil em 2014, alta de 303%. “O crescimento é notório em todos os cantos do País, com forte migração de domicílios da base da pirâmide para extratos superiores e o aumento do poder de compra”, comunica a empresa no relatório.

No entanto, o diretor da IPC Marketing, Marcos Pazzini salientou que o crescimento do potencial de consumo em 2014 está abaixo do que foi verificado em anos anteriores, o que aumenta o desafio para as empresas manterem seu patamar de vendas.

No tocante às formas de crescimento do País, pesquisa destaca que as capitais de Estados sofreram com o processo de interiorização do consumo, com destaque para a expansão nas cidades menores do Norte e Nordeste.

Para o estudo, mesmo ‘passado o impulso inicial promovido por programas sociais’, as regiões mantiveram-se em desenvolvimento, utilizando mão-de-obra barata, comparada pela IPC Marketing ao que acontece na China e na Índia. Somente Norte e o Nordeste consomem R$ 830 bilhões, 25% de tudo que será consumido pelos brasileiros em 2014. Confira como são divididos esses R$ 3,3 trilhões consumidos no País.

Faixa etária

A população brasileira envelheceu. A maioria continua na faixa dos 30 aos 49 anos, mas a faixa dos 50 anos ou mais passou de 14,9% para 21,7%.

Hábitos de consumo

Nominalmente, o total de consumo de 1999 a 2014 variou 437,2%. As categorias de gastos que mais cresceram foram com veículo próprio, manutenção do lar, matrículas e mensalidades, viagens, alimentação fora do domicílio, higiene e cuidados pessoais. As que menos cresceram foram fumo, transportes urbanos e alimentação no domicílio.

Por região

O Sul caiu da segunda para a terceira posição no ranking. Norte e Nordeste foram os que mais cresceram: +28,3% e +18% respectivamente. São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são ainda os principais mercados, mas reduziram o potencial de consumo. O maior crescimento ocorreu na Bahia, ultrapassando R$ 25 bilhões de aumento de potencial de consumo.

Empresas

Há 15 anos, eram 4,5 milhões de empresas no País contra 16,9 milhões atualmente. O setor que mais cresceu foi o de agribusiness, passando de 68,9 mil para 562 mil (+716%), seguido de serviços (+349,5%), indústria (+287,9%) e comércio (+194,3%).

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais