Copa do Mundo gera queda de 26% em média nas vendas do comércio de Porto Alegre

Levantamento final realizado pelo Sindilojas Porto Alegre, com dados coletados após partidas da seleção brasileira e de jogos realizados na Capital pela Copa do Mundo, mostra que para 84% dos lojistas as…

Levantamento final realizado pelo Sindilojas Porto Alegre, com dados coletados após partidas da seleção brasileira e de jogos realizados na Capital pela Copa do Mundo, mostra que para 84% dos lojistas as vendas diminuíram em relação ao mesmo período do ano passado. Pesquisas parciais feitas ao longo do mundial já apontaram resultados semelhantes. Apesar do saldo positivo nos segmentos de gastronomia e turismo, para o comércio da Capital o torneio representou uma queda média de 26% nas vendas em dias de jogos do Brasil. Nos dias em que foram realizadas partidas do Mundial em Porto Alegre, 73% dos lojistas entrevistados registraram queda nas vendas, em média 20% menores sobre o mesmo período de 2013.

Uma das razões que levou ao decréscimo nas vendas foi o fechamento das lojas durante os jogos. A maioria dos estabelecimentos encerrou as atividades entre 30 minutos e uma hora antes de cada partida, sendo que 68% das lojas não reabriram após o término das mesmas. “Com as lojas fechadas é impossível não haver um impacto negativo nas vendas”, afirma o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse. “Mesmo com esses resultados, sabemos que o dinheiro gasto por turistas em outros estabelecimentos, como bares e restaurantes, tem como destino final o comércio, por isso acreditamos que o fluxo de recursos da Copa do Mundo na Capital ainda pode beneficiar positivamente o setor”, acrescenta Kruse.

O atendimento a turistas foi registrado em 37% das lojas entrevistadas, sendo 20% argentinos, 7% holandeses, 6% australianos e 6% franceses. Em menor número, foram citados também o atendimento a uruguaios, hondurenhos, nigerianos, argelinos, chineses, norte-americanos, chilenos, ingleses, indianos, coreanos, senegaleses e equatorianos.

Entre os movimentos positivos para o comércio da Capital com a Copa está a qualificação dos funcionários, com 58% dos lojistas afirmando que realizou treinamento em idiomas para o período do Mundial, 47% deles com funcionários capacitados para língua inglesa e 24% em espanhol. Também foi verificado que 72% das lojas realizou alguma ação especial para Copa do Mundo, como decoração, promoções e produtos focados no evento.

Os segmentos consultados foram vestuário, bijuterias e acessórios, bazar, utilidades, cama, mesa e banho, calçados, artigos esportivos e couro, eletroeletrônicos e informática, joalheria e relojoaria, material de construção, perfumaria e cosméticos, papelaria e brinquedos.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais