Copa do Mundo não reverte pessimismo dos empresários do comércio gaúcho, aponta pesquisa da Fecomércio-RS

Nem mesmo Copa do Mundo ampliou o nível de otimismo dos empresários gaúchos do setor terciário. É o que confirma a pesquisa Índice de Confiança do Empresário do Comércio do Rio Grande do Sul (ICEC-RS),…

Nem mesmo Copa do Mundo ampliou o nível de otimismo dos empresários gaúchos do setor terciário. É o que confirma a pesquisa Índice de Confiança do Empresário do Comércio do Rio Grande do Sul (ICEC-RS), que encerrou o mês de maio aos 113,5 pontos, uma queda de 8,1% em relação ao mesmo mês do ano passado. Na mesma base de comparação, também apresentaram recuo os seguintes indicadores que formam o estudo: condições atuais (-19,1%), expectativas (-6,5%). O indicador de investimentos permaneceu estável. O ICEC-RS é pesquisado pela CNC e divulgado pela Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS (Fecomércio-RS).

Os números indicam que 2014 está sendo marcado pela retomada da tendência de redução moderada da confiança dos empresários do comércio, influenciada, de forma mais determinante, pela piora na percepção das condições atuais, já em campo pessimista. Em menor escala, o ICEC é influenciado negativamente pelas expectativas em relação ao futuro próximo.

“A opinião dos empresários do comércio gaúcho em relação à economia vem sendo impactada por fatores como inflação relativamente elevada, alta da taxa básica de juros e, principalmente, neste momento, pelo crescimento abaixo das expectativas”, afirma o presidente da Fecomércio-RS, Zildo De Marchi. Esses mesmos componentes foram relatados em cenário apresentado no último mês.

O indicador de condições atuais (ICAEC), aos 85,2 pontos e queda de 19,1% sobre o mesmo período do ano passado, foi puxado pelo pessimismo acentuado em relação à economia brasileira. “Atualmente, o indicador encontra-se no menor patamar desde o forte impacto sofrido em decorrência das manifestações populares do ano passado”, salientou De Marchi.

Com queda de 6,5% sobre maio de 2013 disseminada em todos os seus componentes, o indicador de expectativas quanto ao futuro (IEEC) atingiu 145,49 pontos. Embora negativo em todos os seus componentes, o recuo é mais acentuado no que diz respeito à economia brasileira, cujo índice se encontra em patamar 7% inferior ao mesmo período do ano passado. Na mesma base de comparação, as expectativas quanto ao comércio e à própria empresa registraram queda de 6,4% e de 6,1%, respectivamente. “Podemos ressaltar, no entanto, que o patamar do indicador de expectativas continua denotando otimismo dos empresários em relação ao futuro, principalmente no que se refere à situação da própria empresa”, reforça o presidente da Fecomércio-RS.

Já o indicador referente aos investimentos do empresário do comércio (IIEC) apresentou estabilidade na comparação com maio de 2013, atingindo neste ano 109,8 pontos. O componente de perspectivas de realização de investimentos em geral caiu 2,9% e, com leve aumento em relação ao mesmo período do ano passado, estão os indicadores de perspectiva de contratação de funcionários (1,2%) e o de adequação ao nível de estoques (1,7%).

Veja também

    PesquisaNoticias

    Na comparação com o Dia dos Namorados de 2023, 17% dos lojistas dizem ter vendid...

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra no Centro da capital

    Veja mais
    Decretos e regrasNoticias

    Créditos do BNDES: empresário, você tem acesso a este recurso

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Sondagem do Sindilojas POA prevê Dia dos Namorados tímido para o comércio na ca...

    Veja mais