Criar produtos para a Classe C é mais do que cortar custos

Rio de Janeiro – Desenvolver produtos direcionados para a Classe C é muito mais do que simplesmente cortar custos, já que o consumidor se mostra cada vez mais exigente. É o que acreditam André Torreta,…

Rio de Janeiro – Desenvolver produtos direcionados para a Classe C é muito mais do que simplesmente cortar custos, já que o consumidor se mostra cada vez mais exigente. É o que acreditam André Torreta, Sócio-Diretor da Ponte Estratégica, e Jaime Troiano, CEO do Grupo Troiano de Marketing.

Mais que tornar os itens mais baratos é preciso manter a dignidade da relação da marca com o público, já que a Classe C conta com estilos próprios. De acordo com os especialistas, o que deve ser feito é uma mudança nos planos de negócios para reduzir os custos sem ocasionar queda na qualidade.

Outro ponto debatido é a necessidade de se entender o consumidor, que está cada vez mais consciente do que quer e dos seus direitos. Jaime Troiano e André Torreta alertam para o risco de se sujar a marca caso a inteligência de quem está do outro lado da relação de consumo seja posta à prova.

Veja também

    Decretos e regrasNoticias

    Créditos do BNDES: empresário, você tem acesso a este recurso

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Sondagem do Sindilojas POA prevê Dia dos Namorados tímido para o comércio na ca...

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades das obras no Centro até o dia 14/06

    Veja mais
    Noticias

    Associados do Sindilojas Porto Alegre tem opção de consultoria contábil gratuita

    Veja mais