Curso capacita para o combate à pirataria

Conforme a Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), o índice de pirataria em programas instalados nos computadores do Rio Grande do Sul chega a 59%. “O Estado perde cerca de R$ 218 milhões com…

Conforme a Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), o índice de pirataria em programas instalados nos computadores do Rio Grande do Sul chega a 59%. “O Estado perde cerca de R$ 218 milhões com isso”, afirma o coordenador do Grupo de Trabalho Antipirataria da entidade, Emílio Munaro. Segundo ele, a redução de dez pontos percentuais poderia gerar mais R$ 74 milhões em arrecadação para os cofres públicos, além da criação de mais 6,8 mil empregos.

Mas como combater o avanço deste crime que assola o País? Um curso de capacitação para agentes públicos foi promovido ontem na Capital. “É a terceira edição aqui. Já passamos por 42 cidades e treinamos mais de 3,5 mil servidores”, conta Munaro.

Além da Abes, participam da iniciativa a Associação Antipirataria Cinema e Música (APCM), a Business Software Alliance (BSA) e a Entertainment Software Association (ESA), em parceria com o Conselho Nacional de Combate à Pirataria, ligado ao Ministério da Justiça. O programa consiste em levar noções de como identificar um produto pirata, elaborar um laudo e interpretar a lei na hora de fazer a apreensão.
“As palestras têm como foco a pirataria de calçados, vestuário, remédios, CDs e DVDs”, explica. O curso ainda vai passar por mais dez cidades até o final deste ano. “Queremos capacitar mais 1,5 mil servidores em 2008”, afirma Munaro.

Veja também

    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 24/02 A 01/03

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais