Custo seu e do planeta

Não é uma cortesia dos supermercados a sacola plástica que você recebe para empacotar suas compras. Ela tem um custo, pago por você. O problema é que a aparente gratuidade coloca as sacolinhas entre os…

Não é uma cortesia dos supermercados a sacola plástica que você recebe para empacotar suas compras. Ela tem um custo, pago por você. O problema é que a aparente gratuidade coloca as sacolinhas entre os grandes vilões do ambiente. Com a impressão de que elas são de graça, a maior parte dos consumidores se excede na quantidade de sacolas que leva para casa. Elas saem aos borbotões do comércio, deixam a casa com o lixo e, quando não vão parar em rios e oceanos, chegam aos montes aos aterros sanitários. Na terra, levam séculos para se decompor e podem contaminar o solo. Para quem não sabe onde colocar o lixo sem as sacolas, o melhor é usar os sacos pretos, vendidos nos supermercados. Enquanto as sacolinhas são produzidas a partir de plástico virgem, grande parte dos sacos de lixo está em seu segundo ciclo de vida, pois são feitos com plástico reciclado. Os dois tiram dinheiro do seu bolso, mas o segundo tira menos recursos do planeta. Basta escolher.

Veja também

    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo (FBV) é lançada oficialmente em Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 19/02 A 23/02

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Tendências mundiais que impactam o varejo local

    Veja mais