Dabdab: 90 anos no ramo da confecção exclusiva

O mercado de vestuário gaúcho conta há 90 anos com a especialização em tecidos de confecção da loja Dabdab. A loja segue aberta em prédio histórico do Centro de Porto Alegre oferecendo materiais raros para serviços de alfaiataria. O proprietário, Elias Dabdab, 79 anos, é assíduo em abrir o estabelecimento de manhã para manter a tradição.

O mercado de vestuário gaúcho conta há 90 anos com a especialização em tecidos de confecção da loja Dabdab. A loja segue aberta em prédio histórico do Centro de Porto Alegre oferecendo materiais raros para serviços de alfaiataria. O proprietário, Elias Dabdab, 79 anos, é assíduo em abrir o estabelecimento de manhã para manter a tradição.

Considerada a maior loja do segmento no Rio Grande do Sul, a Dabdab não possui concorrentes diretos atualmente e conta com o escopo de 8 funcionários atuantes, segundo o administrador Sérgio de Martins, que trabalha há 30 anos na empresa. O objetivo do negócio é “oferecer tecidos de qualidade para o cliente que se veste sob medida”, disse. Fundada em 23 de dezembro de 1925, a Dabdab passou por uma série de mudanças até se estabilizar no local e no formato em que é hoje. O primeiro endereço da antiga Tecidos Raphael Dabdab Ltda foi na Rua General Câmara, nº 39. 

                                                     

A problemática levantada pelo administrador é o modelo conservador do negócio, que dificulta a evolução paralela ao mercado. O consumidor se depara, atualmente, com uma grande oferta de tecidos mais baratos e roupas prontas, um cenário contrastante ao que a Dabdab está imersa. O cliente da Dabdab, segundo o proprietário, é aquele que vai à loja já sabendo o que deseja, com base em orientações do alfaiate ou no que quer vestir. A empresa, apesar de oferecer materiais de qualidade e quase exclusivos no mercado local, disputa espaço com lojas populares, onde a lucratividade é obtida por meio da quantidade de produtos vendidos a preços mínimos.  

Contudo, segundo Martins, a Dabdab “é o mundo” de Elias, que anda alinhado ao seu cliente e transmite conhecimento do segmento têxtil. Segundo ele, o tecido que possui maior valor é a cashmere, valiosa lã de cabra que provém da Região de Ordos e possui a metragem no valor de R$ 890. Os principais usos do material são para a produção de paletós e casacos para o inverno, agradando o público masculino e feminino. Segundo Martins, o negócio se mantém por tradição e pela paixão de Elias, que transita pelo ambiente seguro da qualidade do serviço ofertado. 

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais