Déficit é o maior em oito anos

O resultado negativo nas transações do Brasil com o Exterior atingiu no mês passado o maior valor na comparação com o Produto Interno Bruto (PIB) desde o fim do governo Fernando Henrique. Conforme o Banco…

O resultado negativo nas transações do Brasil com o Exterior atingiu no mês passado o maior valor na comparação com o Produto Interno Bruto (PIB) desde o fim do governo Fernando Henrique. Conforme o Banco Central, o déficit acumulado em 12 meses equivale a 2,4% do PIB, maior patamar desde setembro de 2002.

Puxado pelo aumento de remessas de lucros, gastos com viagens ao Exterior e importações, o déficit externo cresceu no ano 190% em relação ao mesmo período de 2009 e soma US$ 35 bilhões. Apesar dessa piora, o resultado negativo voltou a ser financiado no mês passado pelos investimentos estrangeiros direcionados ao setor produtivo. O Brasil recebeu em setembro e outubro US$ 10 bilhões em investimentos diretos, um terço do esperado para todo o ano.

Além de investimentos diretos, houve aumento no fluxo de recursos para o mercado de ações no Brasil. Esses dois tipos de aplicação ficaram fora das medidas anunciadas nas três últimas semanas pelo governo para segurar a queda do dólar, que ficaram limitadas aos investimentos em renda fixa e ao mercado futuro. Os investimentos em ações em setembro somaram US$ 8 bilhões devido à oferta de ações da Petrobras. Foi o maior valor desde outubro do ano passado.

Veja também

    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 24/02 A 01/03

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais