Definir posicionamento é uma das principais estratégias para criar marcas fortes no varejo

Professor, consultor e Diretor do MBA da ESPM-Sul, Genaro Galli, abordou os conjuntos de ações que tornam uma marca forte

Em meio a um universo repleto de marcas, saber se destacar e atrair o consumidor é…

Professor, consultor e Diretor do MBA da ESPM-Sul, Genaro Galli, abordou os conjuntos de ações que tornam uma marca forte

Em meio a um universo repleto de marcas, saber se destacar e atrair o consumidor é um dos desafios dos empresários, atualmente. De acordo com o consultor, professor Dr. e diretor do MBA da ESPM-Sul, Genaro Galli, há um conjunto de ações que podem consolidar e alavancar marcas. Em sua apresentação na edição do Café com Lojistas na manhã desta quarta-feira, 21, no Sindilojas Porto Alegre, Galli revelou os principais segredos para construir marcas fortes. “Marca é um dos principais ativos do varejo e são construídas na mente do consumidor, são associações. Não se consomem apenas logotipos, mas emoções, estilos, ideias, imagens, o imaginário”, afirmou.

Definir um posicionamento claro para a marca, engajar colaboradores e parceiros e criar plataformas experimentais com ações que transmitem o posicionamento traçado são as principais ações que o lojista deve realizar para construir marcas fortes. “Branding, que significa a metodologia que nos ajuda a construir marcas, não funciona com ações isoladas. É preciso haver uma coerência em todos os pontos de contato com o consumidor”, disse. Para ele, as características de uma marca forte são conhecimento e qualidade percebida. “A marca precisa, fundamentalmente, ser conhecida, mesmo que seja somente no público e no segmento que quer atingir. Mas não basta aparecer, é preciso ter relevância”, destacou. Quanto à qualidade percebida, Galli fez o alerta aos lojistas da diferenciação da qualidade intrínseca. “A técnica, a mensuração e os testes do INMETRO, por exemplo, revelam a qualidade intrínseca de um produto. Já a qualidade percebida é como o consumidor entende a marca, o que é relevante para o lojista saber como se posicionar e agir”, proferiu. Galli afirma que é importante o lojista descobrir quais os itens que o consumidor percebe qualidade. “Passa pelos cinco sentidos. Em uma pesquisa revelou-se que o que mais se destaca na mente do consumidor é a visão (58%) como o layout, visual merchandising, etc. Depois disso, o olfato (45%) é importante por remeter a lembranças de emoções e momentos vividos no passado”, garantiu.

Galli acredita que o posicionamento da marca é fundamental e alerta que apenas três palavras devem ser escolhidas para definir as associações que a marca deseja criar na mente dos consumidores e agregar valor. “Como exemplos podem ser exclusividade, conforto, conveniência. O conceito de posicionamento deve sempre passar por relevância, distinção e letigitimidade”, avaliou.

Galli também ressaltou que é importante entender, criar experiências da marca e dialogar no ambiente online. Segundo ele, o monitoramento das redes sociais é um importante instrumento para avaliar o que estão falando da marca. “Marcas não são infalíveis. Elas precisam se relacionar de forma igualitária com os consumidores”, conclui.

Veja também

    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 24/02 A 01/03

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais