Desburocratização dos negócios é o principal atrativo para o uso da certificação digital

Empresas estão sendo cada vez mais estimuladas ao uso da certificação digital para facilitar o dia-a-dia dos negócios. Não importam o seu porte e o volume financeiro ou de transações: a…

Empresas estão sendo cada vez mais estimuladas ao uso da certificação digital para facilitar o dia-a-dia dos negócios. Não importam o seu porte e o volume financeiro ou de transações: a desburocratização conquistada por esse processo facilita a assinatura de contratos, além de contribuir para a redução de custos e ganho de tempo, sobretudo na troca de informações com a Receita Federal. Estes são alguns dos atrativos que têm conquistado novos adeptos da certificação digital todos os dias.

Conforme exemplifica o presidente do Seprorgs (Sindicato das Empresas de Informática do RS), Renato Turk Faria, se antes uma venda exigia a assinatura e o envio de diversas folhas de papel, com a certificação digital tudo pode ser facilmente resolvido em uma troca de e-mails entre as duas partes do negócio. “O empresário pode agilizar seu trabalho, de forma a minimizar o uso de um colaborador para levar e buscar contratos”, diz Faria. O dirigente explica que a certificação digital é um documento eletrônico que identifica as pessoas em meio digital, garantindo assim a autenticidade das informações. “Com ela, advogados podem, por exemplo, encaminhar petições sem terem de ir ao Foro. E os avanços que ainda estão por vir farão da certificação digital algo que veio para ficar”, admite.

O Governo Federal tem, gradativamente, criado um calendário tornando a certificação digital obrigatória. Segundo informa o presidente do Sescon-RS (Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do RS), Luiz Carlos Bohn, a partir de junho de 2009 aquelas que declaram imposto com lucro real passarão a usar o meio digital. Atualmente, conforme explica Bohn, empresas que faturam acima de R$ 30 milhões e aquelas de comércio exterior já são obrigadas. “Com a inclusão do lucro real na certificação a partir do ano que vem, será pelo menos mais um milhão de empresas a usarem esta ferramenta digital”, avalia.

Bohn conta que, diariamente, cerca de 20 empresas buscam a certificação digital através do Sescon-RS. “Chegará um determinado momento em que todos serão obrigados a fazer uso desta certificação. Portanto, é interessante que já se comece a buscar informações para, quando for o momento apropriado, estar preparado para o uso da certificação digital.” É o caso da Nota Fiscal Eletrônica (NFe), que já é obrigatória para diversos segmentos e, para poder ser usada pelas empresas, exige a certificação digital. “Este é o único modo de garantir que não haverá nenhum hacker no meio do processo”, finaliza Bohn.

Veja também

    Noticias

    Sindilojas POA e CDL POA promovem ação para limpeza do Centro Histórico da Capital

    Veja mais
    Noticias

    Cartilha Estado de Calamidade: seguros disponíveis e auxílio reconstrução

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Feira Brasileira do Varejo anuncia nova data para 2025

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas Porto Alegre assina carta buscando alternativas para acesso à capital

    Veja mais