Desoneração de itens para investimentos é boa alternativa contra a crise, afirma economista

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta segunda-feira (29/6) novas medidas de combate à crise e estímulo ao crescimento. Cerca de 70 itens de bens de capital terão redução de IPI até 31 de…

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta segunda-feira (29/6) novas medidas de combate à crise e estímulo ao crescimento. Cerca de 70 itens de bens de capital terão redução de IPI até 31 de dezembro de 2009. O ministro também anunciou a prorrogação das desonerações para veículos, produtos da linha branca, material de construção, motos, trigo, farinha e pão francês, além da redução da TJLP e do custo de empréstimos da União para o BNDES.

Conforme explica o assessor econômico da Fecomércio-RS (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do RS), Carlos Cardoso, a redução de IPI ou de outro tributo é importante para qualquer setor. “Vale lembrar que temos uma carga tributária excessivamente alta, sem uma contrapartida na mesma proporção. Assim, os setores contemplados pelos incentivos tributários do Governo, sem dúvida, serão beneficiados, especialmente neste momento de crise”, avalia.

Entretanto, na visão do economista, o incentivo ao consumo atua de forma paliativa. “É esperado que a economia retome o crescimento, especialmente no próximo ano, assim, a combinação de aumento do consumo sem que haja aumento nos investimentos pode levar a uma pressão inflacionária”, adianta. Para ele, as medidas anunciadas hoje demonstram preocupação, em parte, com esse efeito. “Foram incluídos na desoneração tributária 70 itens destinados a investimentos, ou seja, bens de capital. As medidas adotadas são válidas, mas o momento é delicado e exige que o Governo vá mais além, ampliando a lista de produtos ou setores beneficiados.”

Para os produtos da linha branca, a redução do IPI foi estendida até 31 de outubro. O IPI reduzido para automóveis valerá até 30 de setembro, com retorno gradual para as alíquotas anteriores em três meses. Para caminhões, o prazo foi prorrogado por mais seis meses, valendo até 31 de dezembro. A prorrogação da desoneração do IPI sobre materiais de construção será de seis meses, até 31 de dezembro de 2009. As motos terão a redução de Pis-Cofins prorrogada por mais seis meses, e trigo, farinha de trigo e pão francês permanecem com a contribuição reduzida até 31 de dezembro de 2010. O total da renúncia fiscal estimada para 2009 com as novas medidas é de R$ 3,342 bilhões.

Veja também

    PesquisaNoticias

    Sindilojas Porto Alegre realiza pesquisa com empresários da capital sobre o uso d...

    Veja mais
    Noticias

    Prefeitura de Poa dá descontos em juros e multas

    Veja mais
    Noticias

    Apoio do Governo Federal para pagamento de salários

    Veja mais
    Sindilojas na MídiaNoticias

    Artigo: O varejo gaúcho, e agora?

    Veja mais