Dia das Crianças deve movimentar mais de R$ 58 milhões no varejo da Capital

Dia das Crianças deve movimentar mais de R$ 58 milhões no varejo da Capital

Pesquisa encomendada pelo Sindilojas Porto Alegre e pela CDL Porto Alegre revelou que os gaúchos pretendem gastar, em média, R$ 71,28 com o presente para o Dia das Crianças na Capital. Com esse ticket médio a expectativa é introduzir R$ 58,45 milhões no comércio com a data comemorativa. Em relação ao ano passado, a projeção prevê uma redução de 6% na movimentação financeira, sem considerar a inflação do período.

O levantamento identificou ainda que as classes D e E, pretendem cortar os gastos em 30% e 21%, respectivamente. Os consumidores das classes A e B também afirmaram que pretendem diminuir os valores com os presentes, em 10% e 9%, respectivamente. E a classe C é a que menos pretende diminuir o seu investimento, reduzindo apenas 2,5%. 

O quadro é um reflexo do cenário de instabilidade econômica que o País vive, com o aumento da retração econômica e a desconfiança do consumidor. No entanto, o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse, ressalta que em toda crise há oportunidades para quem estiver atento ao que o consumidor procura. “Um exemplo disso são os produtos com personagens de filmes e desenhos infantis. Nossa pesquisa mostra que é a preferência para 79% dos consumidores”, aponta. 

Além disso, para atrair o cliente para a sua loja e fidelizá-lo, Kruse reforça que o relacionamento com o público segue sendo o grande ativo do varejo. “Oferecer promoções de preço e um bom atendimento são os principais itens que os as pessoas consideram importantes no ato da compra”, garante. 

“A pesquisa confirmou um dado interessante: de que a crise econômica atual não impedirá a compra de presentes. Inclusive, parte dos entrevistados (33%), irá presentear adolescentes de até 15 anos de idade”, avaliou o presidente da CDL Porto Alegre, Gustavo Schifino. “Para que as nossas crianças tenham um lugar bacana para viver, precisamos continuar transitando, consumindo. Não podemos exagerar no medo, pois isso leva à insegurança e à paralisia de todos”, avaliou.

Ranking dos presentes

Confirmando a liderança para o Dia das Crianças dos últimos anos, em 2015 os brinquedos devem continuar sendo o tipo de presente mais procurado em Porto Alegre, com 48% da preferência dos consumidores. Na segunda posição estão os itens de vestuário, com 19%. E em terceiro lugar no ranking aparecem os eletrônicos, com 7%. Além disso, 58% dos consumidores disseram que pretendem comprar apenas um presente para as crianças. 

Pagamento no cartão

Para o Dia das Crianças, 39% dos consumidores de Porto Alegre pretendem pagar o presente no cartão de crédito. Destes, 12% pretendem parcelar em apenas uma vez. Em segundo lugar, 33% da amostra, aparecem os que devem desembolsar o valor do presente em dinheiro. E, na terceira posição, estão os que devem optar pelo pagamento no cartão de débito (27%). 

Movimento forte na semana anterior ao Dia das Crianças

A procura pelo presente para o Dia das Crianças deve se intensificar na semana que antecede a comemoração, segundo 40% dos entrevistados. Além disso, 15% afirmam que farão a compra na véspera da data. 

Onde pretendem comprar o presente

Segundo a pesquisa, 59% dos consumidores pretendem comprar o presente nas lojas de shoppings. Destes, 44% são pertencentes da classe C, 34% da B e 12% da A. O comércio de rua aparece em segundo lugar no levantamento, encomendado pelo Sindilojas Porto Alegre e pela CDL Porto Alegre, com 32% da preferência. Já o e-commerce foi apontado por 7% dos consultados. 

Por outro lado, quem compra em loja de rua, não se sente inseguro no comércio. O estudo revelou que 79% dos consumidores que pretendem escolher o presente nas lojas de bairro e no Centro da Capital não estão receosos em relação à segurança. Conforme o levantamento, esta é a preferência de 34% dos pertencentes da classe C, de 21% da classe D e de 23% da E. 
Por sua vez, a classe B é mais conectada. 57% dos consultados pretendem comprar o presente do Dia das Crianças pela internet. Em segundo lugar no estudo aparece a classe C, com 38% de preferência pelo e-commerce. 

Crianças tecnológicas

Dentre as crianças que serão presenteadas por consumidores de Porto Alegre, 28% tem perfil tecnológico. A maioria possui entre 11 e 15 anos de idade e tem pelo menos um item eletrônico próprio. Destas, 45% tem televisão no quarto, 42% tablete, 33% computador e 27% videogame. 

O estudo também identificou outros 5 perfis de comportamento das crianças que podem influenciar na escolha do presente: as pedagógicas (20%), que preferem atividades com concentração e raciocínio lógico; as fashions (18%), interessadas por looks e nas tendências de moda; as esportistas (17%), que gostam de atividades ao ar livre; as artistas (11%), que se dedicam a programas como dança, teatro e cinema, e, por fim, as crianças com um perfil voltado para a ação (6%), conectadas às temáticas de guerra e competição. 

A influência dos personagens infantis no presente

Produtos que lembram filmes e desenhos infantis influenciam as compras de 79% dos entrevistados para o Dia das Crianças. Os itens com os personagens do filme Frozen e do programa Peppa Pig devem ser os mais procurados para presentear as meninas, com 18% da intenção de compra. Já para os meninos, os campeões de venda devem ser os artigos com o Ben 10 (8%). 

Além destes, também foram citados os Minions, Monster High e Homem Aranha, por 4% da amostra; e Galinha Pintadinha, Vingadores, Carros, Patati Patatá e Star Wars, por 3%, entre outros. O estudo foi realizado pela Vitamina Pesquisa, reunindo 300 pessoas, em Porto Alegre. Destas, 69% eram mulheres e 31% homens. 
Confira abaixo outros resultados da pesquisa.

Fonte: Sindilojas Porto Alegre e CDL Porto Alegre

Veja também

    Noticias

    Cultura organizacional é foco do debate no Varejo Movimento

    Veja mais
    Noticias

    Sindilojas POA participa da abertura de Feira da Acomac

    Veja mais
    Noticias

    Comércio Solidário: Sindilojas Poa é parceiro da Fecomércio-RS

    Veja mais
    Noticias

    O público 60+ consome e precisa ser melhor atendido

    Veja mais