Dia dos Namorados com bens e serviços mais caros em todo o país

A compra do presente para o Dia dos Namorados apresenta uma grande variação de preços dependendo da cidade onde se mora. Para conhecer os valores de bens e de serviços em sete capitais brasileiras, a FGV…

A compra do presente para o Dia dos Namorados apresenta uma grande variação de preços dependendo da cidade onde se mora. Para conhecer os valores de bens e de serviços em sete capitais brasileiras, a FGV (Fundação Getúlio Vargas) construiu um ranking com doze opções cujos preços são acompanhados mensalmente pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor).

A pesquisa revelou que a maior variação média nos últimos doze meses – até maio de 2009 – foi registrada em Salvador (8,47%), onde as jóias e bijuterias (17,26%) surgiram como a opção para presente que mais subiu no período. Em contrapartida, o telefone celular foi o item que registrou a maior queda de preço naquela cidade (-11,21%). Entre os serviços mais procurados nesta época, o consumidor não encontrará preços muito atrativos. Isto porque – entre junho de 2008 e maio de 2009 – os restaurantes subiram, em média, 8,25%; os cinemas (8,21%) e hotel (12,26%).

No estudo, conduzido pelo economista André Braz, a cidade com a menor variação média (2,41%) foi São Paulo. O economista observa que se o presente desejado tiver sido também o que mais subiu de preço, vale o exercício da pesquisa para obter promoções e descontos que compensem os recentes aumentos. A capital paulista foi a que registrou a maior opção de presentes com preços em queda. São eles: telefone celular (-8,13%), calçados (-5,50%), CDs gravados (-2,97%) e roupas (-2,09%). Na mesma cidade, as opções que registraram maior alta em seus preços foram: hotel (15,75%) e cintos e bolsas (9,93%). Pela média das cidades pesquisadas – São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte, Salvador e Recife – os presentes que tiveram maiores aumentos nos últimos doze meses foram: cintos e bolsas (13,75%), hotel (12,26%) e jóias e bijuterias (11,62%).

Por outro lado, os itens que registraram maiores recuos em seus preços foram: telefone celular (-9,52%), CDs gravados (-1,96%) e calçados (-0,92%). O presente que mais caiu, mais uma vez, foi o telefone celular (-15,64%). Aliás, esta foi a opção para presente que mais caiu em todas as capitais pesquisadas. Em Recife, a queda do celular foi de 12,99% enquanto que nas cidades de Porto Alegre (-9,89%) e Rio de Janeiro (-7,00%) a tendência foi mantida.

Veja também

    Noticias

    Programação de atividades para a obra do quadrilátero central: 24/02 A 01/03

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais