Dia dos Namorados com bens e serviços mais caros em todo o país

A compra do presente para o Dia dos Namorados apresenta uma grande variação de preços dependendo da cidade onde se mora. Para conhecer os valores de bens e de serviços em sete capitais brasileiras, a FGV…

A compra do presente para o Dia dos Namorados apresenta uma grande variação de preços dependendo da cidade onde se mora. Para conhecer os valores de bens e de serviços em sete capitais brasileiras, a FGV (Fundação Getúlio Vargas) construiu um ranking com doze opções cujos preços são acompanhados mensalmente pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor).

A pesquisa revelou que a maior variação média nos últimos doze meses – até maio de 2009 – foi registrada em Salvador (8,47%), onde as jóias e bijuterias (17,26%) surgiram como a opção para presente que mais subiu no período. Em contrapartida, o telefone celular foi o item que registrou a maior queda de preço naquela cidade (-11,21%). Entre os serviços mais procurados nesta época, o consumidor não encontrará preços muito atrativos. Isto porque – entre junho de 2008 e maio de 2009 – os restaurantes subiram, em média, 8,25%; os cinemas (8,21%) e hotel (12,26%).

No estudo, conduzido pelo economista André Braz, a cidade com a menor variação média (2,41%) foi São Paulo. O economista observa que se o presente desejado tiver sido também o que mais subiu de preço, vale o exercício da pesquisa para obter promoções e descontos que compensem os recentes aumentos. A capital paulista foi a que registrou a maior opção de presentes com preços em queda. São eles: telefone celular (-8,13%), calçados (-5,50%), CDs gravados (-2,97%) e roupas (-2,09%). Na mesma cidade, as opções que registraram maior alta em seus preços foram: hotel (15,75%) e cintos e bolsas (9,93%). Pela média das cidades pesquisadas – São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte, Salvador e Recife – os presentes que tiveram maiores aumentos nos últimos doze meses foram: cintos e bolsas (13,75%), hotel (12,26%) e jóias e bijuterias (11,62%).

Por outro lado, os itens que registraram maiores recuos em seus preços foram: telefone celular (-9,52%), CDs gravados (-1,96%) e calçados (-0,92%). O presente que mais caiu, mais uma vez, foi o telefone celular (-15,64%). Aliás, esta foi a opção para presente que mais caiu em todas as capitais pesquisadas. Em Recife, a queda do celular foi de 12,99% enquanto que nas cidades de Porto Alegre (-9,89%) e Rio de Janeiro (-7,00%) a tendência foi mantida.

Veja também

    PesquisaNoticias

    Vendas de eletrodomésticos típicos de frio estão em alta

    Veja mais
    Noticias

    Entidades empresariais cobram agilidade da União para a liberação de recursos a...

    Veja mais
    Noticias

    Transforme talento em marca de sucesso

    Veja mais
    Noticias

    Campanha de incentivo ao comércio local para reerguer Porto Alegre tem apoio do S...

    Veja mais