Dólar enche cesta de Natal de importados

As festas de final de ano podem ficar mais econômicas já que a moeda norte-americana vem apresentando quedas sucessivas, e, com isso, diminuem-se os preços de itens importados. O impacto vai ser sentido nos…

As festas de final de ano podem ficar mais econômicas já que a moeda norte-americana vem apresentando quedas sucessivas, e, com isso, diminuem-se os preços de itens importados. O impacto vai ser sentido nos produtos mais tradicionais do Natal. Frutas secas, castanhas e bebidas estão mais baratas no atual cenário de retração do dólar. É que do início desse ano para cá, a queda acumulada na cotação da moeda é de 4,42% – o que dá para projetar que esse será o percentual de queda no preço dos importados. “Quem optar por esses itens, deverá pagar um preço final menor”, salienta o economista e professor da PUCRS Alfredo Meneghetti. Uma boa dica para quem quiser aproveitar os preços mais em conta é antecipar as compras da ceia natalina.

O presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, reconhece que o setor vive um bom momento, mas descarta a elevação acelerada da participação desses itens nas gôndolas – especialmente porque a indústria de alimentos está competitiva e com capacidade para atender à demanda dos consumidores. “Os clientes encontrarão um mix bastante diversificado, como tem ocorrido tradicionalmente”, garante. A projeção do setor com a data é de crescer 10% mais que o Natal do ano passado. A estimativa observa a boa trajetória de vendas físicas verificadas nesse ano, cuja média é de 8% e acompanha o crescimento da economia gaúcha e nacional.

O ingresso das classes C e D no mercado tem contribuição importante para o bom desempenho dos setores varejista e de serviços. “Este será o melhor Natal dos últimos tempos”, acredita o economista da Fecomércio Pedro Ramos. Além do aumento da massa salarial, a produção industrial se mantém em expansão, o câmbio continua em queda e o crédito aumentando. “É um cenário muito favorável aos consumidores, e o setor deve aproveitar o momento para impulsionar os negócios”, diz. No setor de eletrônicos montado no Brasil, notebooks e laptops devem liderar a preferência dos consumidores.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais