Economia vai crescer 2,4% em 2013, prevê CNC

O Brasil terá, em 2014, um ano de atividade fraca, com o crescimento do Produto Interno Bruto (soma de todos os serviços e bens produzidos no País) chegando a 2,2%, pouco abaixo da previsão para 2013, de…

O Brasil terá, em 2014, um ano de atividade fraca, com o crescimento do Produto Interno Bruto (soma de todos os serviços e bens produzidos no País) chegando a 2,2%, pouco abaixo da previsão para 2013, de 2,4%. Esse foi o cenário traçado pelo chefe da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Carlos Thadeu de Freitas, em entrevista à imprensa, em 18 de novembro, em Brasília, na qual divulgou as projeções econômicas para o próximo ano.

A CNC avalia que a inflação em 2014, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o indicador do governo, repetirá a prevista para este ano, de 5,8%. Os economistas da entidade trabalham com a perspectiva de elevação controlada dos juros (com a taxa básica Selic de 11% ao ano) para manter a inflação dentro da meta oficial, que admite oscilação do IPCA até o teto de 6,5%.

Com isso, as vendas do comércio devem alcançar crescimento de 4,5% em 2013, subindo um pouco, para 5,1%, no ano que vem. São valores modestos em relação à média do período entre 2004 e 2009, de 7,9%. Mesmo assim, Carlos Thadeu considera que o consumo será um dos alicerces do crescimento da economia em 2014. O nível de emprego e o crédito também darão fôlego à atividade e ao comércio, segundo ele.

O ajuste fiscal continuará sendo perseguido, principalmente porque 2014 será um ano eleitoral, e o governo quer mostrar ao mercado que está fazendo o que é preciso, isto é, segurando os gastos públicos. “Não há mais espaço para incentivos fiscais. Resta tentar um novo contingenciamento de recursos”, afirmou o chefe da Divisão Econômica da CNC.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais