Economistas elevam projeção de inflação para 2013 e 2014

Previsão para 2013 passou de 5,7% para 5,72%, segundo Focus. Perspectiva para a expansão do PIB em 2013 foi mantida em 2,30%.

Economistas do mercado financeiro elevaram levemente a perspectiva para a…

Previsão para 2013 passou de 5,7% para 5,72%, segundo Focus. Perspectiva para a expansão do PIB em 2013 foi mantida em 2,30%.

Economistas do mercado financeiro elevaram levemente a perspectiva para a inflação neste ano e em 2014, mantendo ao mesmo tempo a projeção para a Selic em 2014 em 10,5%, mostrou a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira (23).

Os economistas pioraram a projeção para o IPCA neste ano a 5,72%, ante 5,70% na semana anterior, e para 2014 passaram a ver o indicador a 5,97%, ante 5,95%.

Já a perspectiva para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013 foi mantida em 2,30%, mas para o ano que vem foi ajustada para baixo, a 2%, ante 2,01%.

A perspectiva para a inflação nos próximos 12 meses, por sua vez, foi elevada a 6,05% por cento, ante 6,03%.
Neste final de ano, a inflação tem surpreendido ao não mostrar sinais de desaceleração, o que pode pressionar ainda mais a atual política monetária. Em dezembro, por exemplo, o IPCA-15, prévia da inflação oficial do país, surpreendeu ao acelerar a alta mensal a 0,75%, fechando o ano em 5,85%.

O Focus mostrou ainda manutenção do cenário para a taxa básica de juros. Para os economistas consultados pelo BC, a Selic ficará em 10,50% no fim do ano que vem, mesma taxa há quatro semanas.

O Focus mostrou ainda que os especialistas estão vendo cada vez menos recuperação da produção industrial neste e no próximo ano. A atividade, calculam, deve crescer 1,60% em 2013, um pouco abaixo do 1,61% anterior, mas marcado a quarta semana seguida de queda nas projeções.

Para 2014, a redução foi mais intensa, com as estimativas de expansão passando a 2,23%, ante 2,31%.
Na sexta-feira, o Banco Central reduziu em seu Relatório de Inflação a estimativa de crescimento do PIB brasileiro deste ano a 2,3%, ante 2,5% previstos até então e indicando que a atividade não vai acelerar em 2014, ao mesmo tempo em que praticamente não mudou sua perspectiva para a inflação em 2013 e 2014, mantendo-a próxima de 6%.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais