Em workshop do Sindilojas Porto Alegre lojistas recebem dicas de como aumentar as vendas durante a Copa do Mundo

Na última quarta-feira, dia 28, o Sindilojas Porto Alegre promoveu o workshop Empreendedorismo – futebol, varejo e inspiração, que ofereceu a lojistas e suas equipes informações e técnicas para que…

Na última quarta-feira, dia 28, o Sindilojas Porto Alegre promoveu o workshop Empreendedorismo – futebol, varejo e inspiração, que ofereceu a lojistas e suas equipes informações e técnicas para que alavanquem suas vendas durante a realização de grandes eventos na cidade, como a Copa do Mundo. A consultora do Sebrae-RS, Tatiane Alves, elencou pontos como a necessidade de funcionários dos estabelecimentos terem noções de inglês e espanhol e conhecerem as atrações turísticas e gastronômicas da cidade, já que muitos estrangeiros podem buscar essas informações dentro das lojas.

“Isso é importante não só em função da Copa do Mundo, mas pelo turismo executivo que é bastante forte em Porto Alegre, e também é uma das maiores dificuldades do lojista”, afirmou a consultora. Tatiane também destacou a importância de uma decoração especial para o período. Para ela, não é necessária a combinação de cores como verde e o amarelo, mas que as lojas entrem no clima de festa e na expectativa dos turistas, que esperam ver elementos culturais do Brasil e do Rio Grande do Sul dentro dos estabelecimentos.

Também foram oferecidas outras dicas, como deixar aberta a rede de internet sem fio das lojas, a fim de que os consumidores estrangeiros possam ter acesso a informações e fiquem mais tempo dentro dos estabelecimentos. Colocar no mix produtos de artesanato regional também é uma alternativa para impulsionar as vendas no período. Disponibilizar tabelas de conversão de medidas pode igualmente ser importante para melhor negociar com os turistas.

Tatiane lembrou que os lojistas precisam ficar atentos para que não infrinjam as patentes da FIFA para o campeonato. Expressões como “Copa do Mundo 2014” e “Brasil 2014”, por exemplo, só podem ser usadas por patrocinadores oficiais. As demais lojas e marcas estão sujeitas à multa que pode chegar a R$ 10 milhões caso se utilizem de termos e logotipos patenteados. A consultora ainda falou sobre o uso de redes sociais e estratégias de montagem de vitrines, que necessitam de planejamento e constante atualização para funcionarem como apoio das marcas.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais