Empreendedorismo em família é uma boa opção?

A qualificação, principalmente em áreas técnica ou de gestão, é fundamental para o sucesso do negócio

Boa parte dos pequenos negócios brasileiros são baseados no empreendedorismo familiar. É comum que, em pequenas empresas, pais e filhos trabalhem juntos e dividam os lucros. Mas será que tal modelo empresarial é uma boa opção?

A resposta para esse questionamento não é simples. Há vários aspectos que devem ser levados em consideração antes de se firmar uma sociedade com parentes. Se você está avaliando essa possibilidade, conheça as principais vantagens e desvantagens para que possa tomar a melhor decisão.

O lado bom de trabalhar em família

Alto nível de confiança

O pilar principal do empreendedorismo em família é a confiança. Trabalhar com a esposa, os filhos ou outros parentes dá ao empresário uma enorme segurança. Além disso, uma equipe com pessoas que gostam e confiam umas nas outras tende a ser mais produtiva, devido à consciência de grupo e ao trabalho em equipe.

Decisões tomadas em conjunto

Se você está trabalhando em família há maiores garantias do comprometimento dos funcionários com o futuro do empreendimento, pois todos têm o mesmo objetivo, já que os benefícios da empresa serão de todos. Dessa forma, as decisões importam a todos e todos estão mais engajados nelas.

Os ganhos ficam em família

A sociedade entre parentes garante que os ganhos do negócio permanecerão entre a família. Não apenas as retiradas mensais serão divididas entre os familiares, mas também o patrimônio no futuro.

Planejamento da sucessão

O empreendedorismo em família também garante maior planejamento da sucessão familiar. Se seu filho trabalha dentro do negócio terá maiores chances de levá-lo adiante após a sua aposentadoria. Dessa forma, você garante não apenas a continuidade da empresa, mas o futuro financeiro dos descendentes.

As desvantagens de empreender com parentes

Intimidade pode atrapalhar

Os maiores problemas do empreendedorismo familiar são gerados pela intimidade, principalmente no que se refere a ordens dadas. Pode acontecer de o seu filho achar que pode adiar o cumprimento de alguma questão que você solicitou, ou de o seu irmão achar que é melhor fazer a obrigação de outra forma. Nessa hora, é importante ter calma e diálogo para contornar a situação.

Confusão hierárquica

Outro problema do empreendedorismo familiar é a confusão hierárquica. Seu parente pode querer interferir no trabalho de gerentes ou outros funcionários, simplesmente porque considera que possui poder para isso apenas por pertencer à família. É necessário ter tranquilidade e firmeza para explicar a ele que não é bem assim.

Pouca preocupação com qualificação

Quem vai abrir um negócio não deve levar em conta apenas a confiança e a questão financeira, a qualificação dos funcionários é extremamente importante.

De nada lhe adiantará colocar o seu filho como sócio, para ocupar um cargo de gerência, se ele não está capacitado para tal. A qualificação, principalmente em áreas técnica ou de gestão, é fundamental para o sucesso do negócio.

Vida pessoal e profissional misturadas

Levar problemas de casa para o trabalho ou vice-versa pode provocar um enorme desgaste. Em uma empresa familiar é preciso muito cuidado para evitar que ambas as esferas se misturem. Afinal, não há nada melhor do que chegar em casa e relaxar após um dia pesado no trabalho. Não abra mão disso!

Veja também

    Decretos e regrasNoticias

    Créditos do BNDES: empresário, você tem acesso a este recurso

    Veja mais
    PesquisaNoticias

    Sondagem do Sindilojas POA prevê Dia dos Namorados tímido para o comércio na ca...

    Veja mais
    Noticias

    Programação de atividades das obras no Centro até o dia 14/06

    Veja mais
    Noticias

    Associados do Sindilojas Porto Alegre tem opção de consultoria contábil gratuita

    Veja mais