Época requer atenção contra furtos e fraudes.

Grande concentração de pessoas deixa empreendimentos mais vulneráveis

As vendas de final de ano representam o melhor período de negócios para o comércio em geral. Motivados pelo Natal e com o 13º…

Grande concentração de pessoas deixa empreendimentos mais vulneráveis

As vendas de final de ano representam o melhor período de negócios para o comércio em geral. Motivados pelo Natal e com o 13º salário em mãos, consumidores lotam shopping centers e lojas de bairros. O incremento nas comercializações pode trazer em seu rastro aspectos negativos, como o aumento de furtos nos estabelecimentos e golpes aplicados. Especialistas no setor dizem que a época requer atenção redobrada, porém a segurança dispensada não pode atrapalhar o foco principal: cativar clientes e fazer boas vendas.
A instrutora de Crédito, Cobrança e Prevenção à Fraude da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL), Nirlei Azevedo, orienta cuidado especial para a presença de pessoas em grupo nas lojas, que estejam com muitas sacolas ou fiquem ao redor de gôndolas e prateleiras, paradas em apenas um local. De acordo com Nirlei, determinados produtos são facilmente furtados em razão do seu tamanho. É o caso de pilhas e aparelhos de barbas, agora expostos com lacres de segurança por boa parte dos supermercados. Outro artigo bastante visado são os relógios expostos em joalherias, que encontram fácil venda no comércio paralelo. “É difícil alguém roubar uma TV de LCD e sair com ela no meio de uma loja. Já um MP3 pode ser levado sem grandes empecilhos em muitos casos”, diz.
Para coibir esses desvios, o lojista deve ter em mente que a abordagem feita não pode espantar ou inibir sua clientela. Ao suspeitar de alguém, essa pessoa deve ser abordada fora da loja, nunca dentro. A instrutora da CDL explica que dessa forma o suspeito não poderá alegar que tinha a intenção de pagar pelo produto.
Se a empresa não intensificou sua segurança ao longo do ano, um reforço de última hora pode sair como um tiro no pé. A análise é da professora do Programa de Administração de Varejo da Fundação Instituto de Administração (Provar-FIA) Patrícia Vance. Adotar uma postura mais rígida pode ser complicado quando o objetivo principal do comerciante é maximizar seus lucros. Patrícia diz que é preciso avaliar os pós e contras das ações desenvolvidas para não correr o risco de desacelerar as vendas. Câmeras de vigilância e alarmes devem ser utilizadas durante os doze meses do ano, e não apenas em dezembro. “Não adianta implantar uma postura mais ostensiva no Natal. Se não fez até agora, o melhor é esperar, uma vez que a prioridade da empresa é melhorar seus lucros.”
Patrícia lembra os lojistas sobre a importância de orientar seus colaboradores, os funcionários, para esses cuidados. “Existe um desafio porque muitos trabalhadores são contratados de forma temporária. A equipe deve ser conscientizada permanentemente em relação a isso.”
Uma das formas de reduzir os prejuízos pode ser o desenvolvimento de projetos diferenciados. O diretor comercial do Grupo GR, Paulo Roberto de Sá, explica que os projetos de segurança para estabelecimentos comerciais levam em conta variáveis diferenciadas de outros segmentos. Questões como a localização em vias de grande fluxo de pessoas e veículos, a alta rotatividade de pessoas, além dos períodos de maior agitação são analisados para estabelecer as ações desenvolvidas. Com essas informações, os lojistas são orientados sobre quais as melhores condições de segurança, principais rotinas e procedimentos a adotar, além da aquisição de equipamentos corretos e contratação de profissionais adequados.
Verificação dos dados cadastrais é fundamental
A pressa em vender mais não pode prejudicar a análise dos dados repassados pelo consumidor. No intuito de aumentar suas comissões, muitos vendedores acabam por conferir precariamente as informações passadas e caem em golpes que trazem prejuízos ao estabelecimento. Nirlei Azevedo, instrutora de Crédito, Cobrança e Prevenção à Fraude da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL), traça alguns comportamentos que ajudam o lojista a identificar o risco de fraude. É comum que o comprador falsário vá à loja em horários de muito movimento, quando ela está fechando ou nos finais de semana. Isso dificulta a análise do crédito. Para não perder a venda, o funcionário acaba liberando a compra.
Conforme Nirlei, irregularidades na documentação apresentada estão presentes na maior parte das fraudes aplicadas. Em torno de 80% das vendas possuem problemas na foto do documento de identidade, por exemplo. “É preciso bastante atenção e análise do RG do comprador. Verifique se a foto bate com a pessoa que está na sua frente, se na parte da imagem não há alguma falha que indique que outra foto foi colada no seu lugar.” Ela recomenda que os lojistas evitem receber documentos abertos, solicitando sempre uma segunda opção.
Os dados cadastrais como telefone residencial e comercial indicados na ficha devem ser conferidos. Uma série de sites permite averiguar a confiabilidade das informações prestadas. Na dúvida, ressalta Nirlei, o melhor é não vender. Se a compra é realizada em um sábado e não for possível conferir adequadamente todos os dados, é aconselhável deixar a mercadoria separada e solicitar que o cliente retorne à loja na segunda-feira, após a adequada análise de cadastro.
Para os negócios feitos com cheques, o zelo é igual. Os casos de cheques clonados são habituais. Uma maneira de perceber as irregularidades é verificar a linha ao longo das folhas. Cada banco possui seu símbolo e elas nunca estão no mesmo lugar em duas folhas diferentes.
Praia de Belas faz uso de ferramenta inédita
O Shopping Praia de Belas conta a partir da segunda quinzena deste mês com um reforço inédito na sua segurança. O empreendimento passa a utilizar os teasers, armas não letais de carga elétrica. Segundo o gerente-geral do Praia de Belas, Sérgio Zukov, seu uso é inédito em shoppings gaúchos. Unidades da empreendora Iguatemi Empresa de Shopping Centers em outros estados, como São Paulo, já adotaram o equipamento. “A utilização dos teasers contribuirá para garantir a segurança sem oferecer risco aos frequentadores”, diz.
O Praia de Belas lança mão de outras iniciativas para garantir que seus clientes possam fazer suas compras com tranquilidade. Há uma série de medidas extras de prevenção, como a intensificação dos contatos com os representantes da segurança pública localizados no seu entorno, o 1º Batalhão de Polícia Militar, Batalhão de Operações Especiais e a 2ª Delegacia de Polícia. Além da ronda ostensiva, a vigilância é realizada de forma discreta.
Ao reforço nas equipes de vigilância efetiva e discreta se soma o uso das câmeras de vídeo que contribuem para o monitoramento das dependências do shopping, um sistema de comunicação direto permite que as lojas notifiquem prontamente sobre qualquer problema. Toda a tecnologia na Central de Segurança tem como objetivo que o trabalho seja feito sem que o consumidor perceba. Em uma pesquisa realizada junto aos clientes no mês de setembro sobre o Praia de Belas, o item segurança recebeu nota 9.
O shopping realiza cursos durante todo o ano, em especial a partir de agosto, no intuito de orientar os lojistas para questões de segurança, esclarecendo sobre golpes e outras ocorrências. “Tudo deve ser feito de forma discreta para que o cliente não perceba essa atuação”, afirma. Essa capacitação oferecida tem a participação de especialistas no tema com a realização de palestras e workshops realizados por profissionais de outros países, entre eles os Estados Unidos.
Recebem atenção também a prevenção de incêndios e outros sinistros. Da mesma forma, a logística e segurança nos estacionamentos representam fatores relevantes para que os consumidores tenham agilidade e tranquilidade no local. Todas as ações são revisadas diariamente. Conforme Zukov, há um envolvimento grande dos lojistas para que tudo ocorra com naturalidade. “São várias medidas para garantir a segurança de maneira discreta e que não provoque nenhuma interferência nas compras.”

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais