Era o esperado

A permanência do ministro Guido Mantega à frente da Fazenda, possibilidade cada vez mais concreta, é uma decisão coerente da nova presidente Dilma Rousseff que pretende dar continuidade à atual política…

A permanência do ministro Guido Mantega à frente da Fazenda, possibilidade cada vez mais concreta, é uma decisão coerente da nova presidente Dilma Rousseff que pretende dar continuidade à atual política econômica e aos pilares que hoje a sustentam. O novo governo deve ter pensado que não é hora de fazer experiências na economia em um momento em que regiões importantes do PIB mundial ainda lutam para sair do buraco. O deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), novo secretário do governo Tarso e também cotado para o governo Dilma, optou por uma brincadeira ao falar da permanência do atual ministro: – Na crise, não se deve dar chance ao azar. É um recado de que não se fará política na economia, mas, sim política econômica.

Não existe muita surpresa na indicação de Mantega no ministério. Tanto que ontem o mercado financeiro nem demonstrou interesse/preocupação com a notícia, mantendo-se atento à crise irlandesa. Se as possibilidades da indicação do nome do ministro já eram bem expressivas, ganharam ainda mais peso na balança depois das notícias da escancarada preferência do presidente Lula por Mantega.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais