Estação Aeroporto terá shopping

Nos próximos 60 dias, deve ser lançado o edital de licitação que determinará a empresa ou o consórcio responsável pela construção do complexo comercial com shopping, torres comerciais e hotel a ser…

Nos próximos 60 dias, deve ser lançado o edital de licitação que determinará a empresa ou o consórcio responsável pela construção do complexo comercial com shopping, torres comerciais e hotel a ser instalado junto à estação Aeroporto do Trensurb, em Porto Alegre. De acordo com a consultoria M. Stortti Business Consulting Group, que realizou o estudo de viabilidade econômica e financeira do projeto, apresentado na tarde desta quinta-feira, as obras devem demandar investimentos de quase R$ 230 milhões.

O superintendente de desenvolvimento comercial do Trensurb, Ernane da Silva Fagundes, revela que a expectativa da empresa é que, após concluído o processo de escolha dos empreendedores, as obras sejam iniciadas ainda neste ano, com previsão de execução em até dois anos. “Esperamos que no primeiro semestre já tenhamos definido o grupo ou empreendedor responsável pelo projeto”, diz.

Vence a licitação a empresa com oferta da maior contrapartida para o Trensurb, que optou por atuar com recebimento de um valor fixo mensal pela concessão do espaço, ao invés de ter participação percentual no faturamento do futuro shopping. O investimento será 100% privado, sendo de responsabilidade do Trensurb somente a concessão do espaço, de 79 mil metros quadrados. “Não é uma privatização, e sim uma concessão”, destaca Maurênio Stortti, proprietário da M. Stortti. “O ativo continua sendo do Trensurb”, reforça.

A consultoria estima em R$ 150 mil mensais a quantia a ser recebida pelo Trensurb e calcula, ainda, que a rentabilidade para os empreendedores pode chegar a 12,5% em termos reais. Somados à inflação, devem alcançar 18%, levando em conta os atuais indicadores. O economista da consultoria Fábio Candano acredita que o negócio é viável e rentável para quem levar a licitação, conforme as condições do mercado. “Os valores estão de acordo com o que investidores locais estão buscando, e o cálculo já considera o pagamento de outorga para o Trensurb de R$ 150 mil por mês”, observa.

O atual projeto foi elaborado contando com estacionamento, que entre espaços a céu aberto e edifício-garagem devem somar mais de 2,6 mil vagas e centro comercial elaborado com foco nas classes C e D, que compõem a maior parte dos usuários do metrô de superfície. Além do shopping, o plano prevê um centro de convenções, duas torres comerciais e um hotel previsto para abrigar 250 apartamentos. “O shopping vai ser equivalente ao Praia de Belas, com cerca de 48.100 metros quadrados de área construída”, compara o arquiteto Ian Simon, que acompanhou o estudo.

Um dos principais objetivos é integrar as operações do aeroporto Salgado Filho com a estação Aeroporto, aproveitando a mobilidade da região. Justamente por isso, o projeto já conta com a entrada em operação do aeromóvel, que deve unir os dois locais. “Porto Alegre é a terceira capital mais procurada para eventos e feiras e a quarta para receber eventos internacionais. Por isso, o centro comercial tem localização estratégica, além de estar próximo às cidades da Região Metropolitana”, lembra o publicitário da M. Stortti Armando Ferreira Júnior.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais