Expectativa de vendas na Black Friday satisfez metade dos entrevistados

Pesquisa da Entidade revela produtos mais vendidos e qual o canal online mais usado para vendas

O levantamento sobre as vendas de Black Friday 2023 trouxe dados importantes sobre o momento no comércio varejista da capital gaúcha. Segundo o Núcleo de Pesquisa do Sindilojas Porto Alegre, os resultados obtidos através de questionamento aos lojistas nos dias após a sexta-feira, dia 24, revelaram que a expectativa de faturamento para a data foi atingida para 50% dos respondentes. Apenas 5% não souberem dizer, pois ainda não haviam fechado seus caixas sobre as vendas na data citada.

Ao comparar as vendas neste 2023 com o ano anterior, para 30% a data teve aumento nas vendas. Outros 30% disseram que se mantiveram iguais ao ano passado, e 25% citaram uma leve queda nas vendas.

Novamente o próprio dia D, a sexta-feira da Black Friday desponta na frente como o dia de maior movimento. Com 86,5% das citações, ficou bem à frente da segunda colocada, a quinta-feira, dia 23 (10,8%). Esses números são em cima dos entrevistados que afirmaram terem realizado a Black Week (37%).

Sobre as lojas que fizeram a Black Friday, a venda que contempla tanto o espaço físico quanto o online, lidera a pesquisa. Cerca de 60% dos lojistas disseram ter vendido desta forma. Venda apenas no espaço físico ficou com 39%, e apenas no online, com cerca de 2%. Os canais digitais mais usados na hora da venda, segundo a pesquisa, foram: site da loja (54,1%), WhatsApp (34,4%), Instagram (9,8%) e Facebook (1,6%).  As principais formas de pagamento utilizadas no online são os links, com 62,3%, seguido por pix à vista, com 27,9%, e cartão de crédito, com 9,8%.

 Quando a loja começou a preparação para as vendas?

As promoções, principal característica da Black Friday, começou a aparecer nas vitrines na segunda-feira, dia 20. Isso para cerca de 70% de quem respondeu o levantamento. Em seguida, mas bem atrás na porcentagem (10,8%), aparecem o fim de semana anterior ao dia da Black (18 e 19/11) e a primeira quinzena de novembro.

O perfil dos entrevistados nos mostram que, 58% deles têm lojas em shopping, 41% tem a rua como localização e 1% em centro comercial. Um dado que abre a possibilidade de um Natal forte é que para 77%, as vendas para a Black não impactam na maior data do comércio no país.

O levantamento indicou, ainda, que os produtos mais vendidos no comércio de Porto Alegre, por segmento, foram:

Eletrodomésticos e eletroeletrônicos:

Celulares                   46,6%

Fogões                      26,7%

Geladeiras                23,3%

Vestuário:

Camisetas              27,3%

Camisas                 22,7%

Lingeries               18,2%

Móveis:

Sofás                       55,6%

Mesas                     50,0%

Cadeiras                27,8%

Nesta edição o ticket médio das vendas ficou em R$ 1.232.

“Entendemos que as vendas aconteceram, talvez não no valor desejado, mas o comércio esteve movimentado nos dias da Black. Os 50% que indicaram terem atingido a sua expectativa de faturamento, trazem um alívio e um apontamento de que o Natal seja mais forte para o comércio varejista de Porto Alegre. É isso que esperamos e achamos plausível a possibilidade, argumentou o presidente do Sindilojas POA, Arcione Piva.

 

Para baixar o infográfico, clique aqui.

Por Rodrigo Bussolin

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais