Fecomércio-RS solicita participação em Conselho Consultivo do Irga

A Fecomércio-RS (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS) enviou ofício à deputada estadual Miriam Marroni (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa, solicitando a…

A Fecomércio-RS (Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS) enviou ofício à deputada estadual Miriam Marroni (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa, solicitando a participação de um representante da entidade no Conselho Consultivo de Assessoramento Superior do Instituto Riograndense do Arroz (Irga). Assinado pelo presidente do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac, Zildo De Marchi, o documento alega a grande influência da Federação junto à população gaúcha, na medida em que representa 580 mil empresas no Estado, que geram 1,3 milhão de empregos.

“Diante de tal representação, sua atuação no Conselho vai ao encontro dos interesses de toda a sociedade, tendo em vista que as atividades do Instituto atingem, direta ou indiretamente, a grande maioria dos segmentos da comunidade empresarial do segmento de bens e de serviços”, diz a minuta. O material, enviado para a Assembleia no dia 16, sugere alteração no Projeto de Lei 64/2011, de autoria do Poder Executivo, que dá nova redação ao Irga. Pelo PL, além da Diretoria Executiva, fazem parte do Conselho seis representantes indicados por região arrozeira; um membro do Sindicato dos Servidores do órgão; um da Secretaria de Agricultura e Pecuária e Agronegócio; um da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo; um da Fetraf (Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul); um da Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RS); um da Coceargs (Cooperativa Central dos Assentamentos); um da Fiergs; um da Federasul; um da Federarroz e um da Farsul.

Na visão da Fecomércio-RS, contudo, o papel da entidade interfere diretamente no desempenho econômico do Rio Grande do Sul. “A contribuição do setor primário na ponta da cadeia econômica é imprescindível para que os resultados gerados pelo setor terciário sejam positivos. Dessa forma, considerando que a finalidade do Irga é incentivar, coordenar e superintender a defesa da produção, da indústria e do comércio do arroz aqui produzido, a inter-relação entre essas entidades, de diferentes setores, contribuiria substancialmente com o desenvolvimento da sociedade gaúcha”, explica o ofício.

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais