Freio no ritmo de aumento de preços aumenta volume de vendas no varejo

Inflação do segmento foi de apenas 0,1% em fevereiro na média dos oito pesquisados pelo IBGE

O freio no ritmo de aumento de preços no comércio varejista foi fundamental para a alta de 1,2% registrada nas vendas em fevereiro ante janeiro, afirmou o economista Fabio Bentes, da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Bentes calcula que a inflação do varejo foi de apenas 0,1% em fevereiro na média dos oito segmentos pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi o mais baixo desde dezembro de 2014, quando houve recuo de 0,4% nos preços, de acordo com os dados da Pesquisa Mensal de Comércio.

— A redução na inflação é tão importante que explicou em boa medida essa alta surpresa de 1,2%. Parte desse fenômeno é estatístico, porque o varejo tinha recuado 1,9% no mês anterior. Mas esse avanço no volume vendido decorre, principalmente, de uma inflação menor — avaliou Bentes.

A CNC espera uma queda de 4,5% nas vendas do varejo em 2016. Por enquanto, nos dois primeiros meses do ano, o recuo acumulado é de 7,6%.

— Temos expectativa de que essa queda nas vendas deva se atenuar com a desaceleração da inflação, que parece estar se concretizando — explicou o economista.

Bentes estima que o segundo semestre de 2016 já possa ser melhor para segmentos relacionados ao poder aquisitivo das famílias, mas que o alto patamar das taxas de juros atrapalhe as atividades cujas vendas são mais dependentes do crédito. 

— Vislumbramos alguma melhora nos segmentos mais ligados à renda, como supermercados, combustíveis e farmácia. Mas para os demais, com a taxa de juros onde está, fica difícil qualquer previsão e recuperação — afirmou.

 

Fonte: ZH Online

Veja também

    Noticias

    Nota Oficial: Falta de luz no centro de Porto Alegre

    Veja mais
    Noticias

    Ministério do Trabalho prorroga portaria sobre funcionamento do comércio aos fer...

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Conheça as principais tendências globais de consumo para 2024

    Veja mais
    NoticiasMarketing

    Novas experiências para o consumidor leitor

    Veja mais