Gastos com a Páscoa variam conforme a Região do Estado, mostra Fecomércio-RS

O tíquete médio de compras para a Páscoa deste ano no Estado será de R$ 130,00. Pesquisa realizada pela Fecomércio-RS, por meio do Ifep (Instituto Fecomércio de Pesquisa), em cidades de 11 regionais do RS,…

O tíquete médio de compras para a Páscoa deste ano no Estado será de R$ 130,00. Pesquisa realizada pela Fecomércio-RS, por meio do Ifep (Instituto Fecomércio de Pesquisa), em cidades de 11 regionais do RS, mostra que o valor referente a cada localidade possui uma alta variabilidade. Foram entrevistados mais de três mil consumidores das regionais Campanha (Uruguaiana), Centro (Santa Cruz do Sul), Centro-Oeste (Santa Maria), Metropolitana Norte (Novo Hamburgo), Metropolitana Centro (Porto Alegre), Metropolitana Sul (Gravataí), Missões (Ijuí), Nordeste (Caxias do Sul), Norte (Santa Rosa), Planalto (Passo Fundo) e Sul (Pelotas). Porto Alegre, por exemplo, foi o município que apontou o menor valor médio para os gastos, com R$ 86,98; em contrapartida, Santa Rosa indicou o maior valor, com R$ 187,55. Quando perguntados sobre a forma de pagamento utilizada na hora das compras, o pagamento à vista foi a resposta da maioria na média das cidades (76,6%) e apenas 21,5% definiram-se pela opção a prazo. O economista da Federação Eduardo Merlin destaca que essa taxa também varia de acordo com a cidade pesquisada. “Se em Porto Alegre temos o menor tíquete médio de gastos, nessa localidade um número maior de pessoas escolheu como opção de pagamento à vista (85,6%). No sentido oposto, em Ijuí, que teve um dos maiores tíquetes médios, uma grande parcela de pessoas definiu como forma de pagamento o parcelamento (38,4%)”, explica.
Os resultados apontam ainda que o chocolate será predominante dentre as opções de presentes, pois, em resposta múltipla, será a escolha de 84,6% dos entrevistados, seguido por vestuário (16,7%), brinquedos (4,58%) e calçados (3,1%). Conforme Merlin, essa mesma homogeneidade aparece quando perguntados sobre o local onde pretendem realizar as compras. Para a maioria (57,2%), o supermercado será o estabelecimento definido, seguido por lojas dos centros das cidades (33,6%), shoppings centers (4,2%) e lojas de bairro (3,7%). “Como a Páscoa possui uma margem de escolha reduzida em relação às opções de presentes, o consumidor aproveita para economizar tempo, e os supermercados aparecem como opção natural na hora de ganhar em comodidade”, explica o economista. Em relação aos gastos deste ano, quando comparados ao ano de 2008, uma expressiva média entre as cidades, de 37,7%, afirmou que deve gastar menos, enquanto que 34,8% disseram que gastarão o mesmo valor e apenas 22,7% responderam mais. Na avaliação individual das cidades, Uruguaiana foi o único local em que a maioria respondeu que irá gastar mais (34,8%) e Ijuí foi o município que teve a maior parcela de pessoas respondendo menos (54,4%). Do total, cinco cidades tiveram a maioria afirmando que deve investir menos em compras (Porto Alegre, Santa Maria, Gravataí, Novo Hamburgo e Ijuí) e outras cinco falando em gastar o mesmo valor (Caxias do Sul, Pelotas, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul e Santa Rosa).

Veja também

    NoticiasMarketing

    Em busca do melhor ponto comercial

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Lajeado recebe a FBV Talks para debater o futuro do presente no varejo

    Veja mais
    Cursos e eventosNoticias

    Café com Lojistas apresenta o significado do varejo e dicas do que está em alta ...

    Veja mais
    Noticias

    Reunião de Diretoria Ampla debate temas jurídicos relevantes ao comércio

    Veja mais